Sergipe

19/03/2020 às 13h57

Prefeito reúne entidades da Saúde e cria grupo para discutir ações contra coronavírus

Agência Aracaju de Notícias

O prefeito Edvaldo Nogueira e a secretária municipal da Saúde, Waneska Barboza, se reuniram com presidentes das entidades médicas, de Enfermagem e de Odontologia, na

Foto: Ana Lícia Menezes/PMA
manhã desta quinta-feira (19) para discutir a pandemia do coronavírus em Aracaju. No encontro, além da apresentação do Plano de Contingência do município, os representantes dos profissionais da Saúde expuseram suas sugestões para o aprimoramento da prestação do atendimento ao aracajuano, da proteção dos trabalhadores da área e das medidas tomadas para conter a disseminação do vírus. As entidades, que avaliaram positivamente a reunião, passarão a integrar um grupo de trabalho junto à Prefeitura, para acompanhar e discutir as ações.

“Mais do que uma reunião, este encontro com as entidades da área da Saúde foi um momento de trocarmos impressões e sugestões para aprimorarmos a nossa ação no enfrentamento ao coronavírus. É preciso a união de todos. A Prefeitura, as entidades, os profissionais, os governos e toda a sociedade. Por isso, abrimos este canal com os representantes dos profissionais, porque médicos, enfermeiros, odontólogos e demais profissionais da Saúde serão fundamentais para que tenhamos êxito nesta luta. O coronavírus não tem ideologia, partido, cor, é uma situação muito difícil, por isso é preciso muita união. Não vai ser fácil, mas sou otimista de que venceremos”, afirmou o prefeito.

Edvaldo ressaltou que as sugestões apresentadas pelos conselhos, Sociedade Médica e sindicato serão, em sua maioria, acolhidas. Além disso, as entidades passarão a trabalhar conjuntamente com a administração, através de um comitê, que se reunirá semanalmente. “Quero ouvir os profissionais. Uma das medidas que já tomamos, que foi o deslocamento dos profissionais da Saúde com mais de 60 anos para o ‘MonitorAju’, já foi uma sugestão das entidades. E seguiremos outras sugestões e propostas. A cidade se unindo, cada um fazendo sua parte, conseguiremos superar este momento”, declarou.

Equipamentos de proteção para os profissionais

De maneira unânime, os Conselhos Regionais de Medicina, Enfermagem e Odontologia, a Sociedade Médica de Sergipe e o Sindicato dos Médicos de Sergipe apresentaram preocupação com a disponibilização dos equipamentos de proteção individual (EPI’s) – luvas, máscaras, avental. A secretária Waneska Barboza informou que, atualmente, a gestão possui material e já está realizando novas compras. A ampliação dos leitos de retaguarda, a criação de unidades específicas para atendimento a pacientes com coronavírus, o fluxo de atendimento e a ampliação do funcionamento de alguns postos, entre outras questões, foram abordadas na reunião. Parte dos temas já está previsto no Plano de Contingência de Aracaju.

“Depois desta reunião, ficou bem definido que a organização vai fluir. A preparação do serviço já foi definida. Já vai ter o gatilho para o atendimento da população, a disponibilização já será imediata, porque não é depois de acontecer. É se antecipar. Já vai estar todo mundo de prontidão. Foram garantidos os equipamentos de proteção para todos diretamente envolvidos. Isso é muito bom, dá uma segurança maior ao profissional, para prestar o atendimento sem medo. A Prefeitura abraçou as sugestões de todas as entidades e agora vai operacionalizar dentro do que for possível”, afirmou o presidente do Sindicato dos Médicos, João Augusto Oliveira.

"Reunião produtiva"

Para o presidente do Conselho Regional de Medicina, Gilvan Pinto, a reunião foi “importante, porque o prefeito teve a oportunidade de ouvir as entidades”. “Nós estamos atuando na ponta, sabemos o que o profissional está sentindo. Foi uma reunião produtiva. Sugerimos algumas ideias que foram acatadas e, desta reunião, o prefeito já solicitou outras com a participação das entidades atualizando a situação e corrigindo rumos, quando necessário”, destacou.

Da mesma forma, o presidente do Conselho Regional de Enfermagem, Diego Rafael, se disse “muito feliz” com a discussão. “Foi importante o debate para a unificação de algumas condutas dos profissionais de saúde e para estabelecer fluxos para garantir maior segurança tanto para os profissionais que estão atendendo os pacientes quanto para a própria população”, disse. Também participaram da reunião o presidente do Conselho Regional de Odontologia, Anderson Lessa, que apontou a necessidade de suspensão dos atendimentos de odontologia eletivos e manutenção dos serviços de urgência e emergência, para evitar o deslocamento das pessoas para as unidades, e o presidente da Sociedade Médica de Sergipe, José Aderval Aragão.


Fonte: Agência Aracaju de Notícias