Sergipe

31/08/2020 às 15h01

TestAju prioriza bairros que ainda registram aumento no número de casos de Covid-19

Secom - Prefeitura de Aracaju

Apesar de o número de casos de covid-19, na capital, estar em queda, como pode ser observado a partir da análise da média móvel de novos casos registrados, internações e óbitos, conforme os boletins epidemiológicos da Prefeitura de Aracaju, divulgados pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS), alguns bairros da cidade continuam apresentando aumento nos índices diários e taxa de letalidade.

O Bugio, na zona norte da cidade, por exemplo, é o único que registrou aumento no número  de casos diários registrados no período pós-pico, 40%, levando-se em consideração a média móvel registrada entre os dias 30 de julho e 13 de agosto.  

Os bairros Cirurgia, Jardim Centenário, Ponto Novo e o próprio Bugio apresentaram, neste mesmo período, um aumento na taxa de letalidade do vírus, com mais óbitos registrados em comparação com as semanas anteriores, inclusive em relação ao pico da pandemia, na cidade.

Desta forma, esses locais estão sendo acompanhados com maior atenção pela Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal da Saúde, para que acompanhem o mais rápido possível a tendência de redução registrada nas demais localidades da cidade.

Esse trabalho está sendo reforçado pelo programa TestAju, que consiste na visita de quatro bairros por semana, escolhidas via mapeamento feito pelos agentes comunitários de saúde, levando em consideração as médias móveis, como explica o secretário-adjunto da Saúde de Aracaju, Carlos Noronha. 

"Estes servidores realizam os testes RT-PCR para detectar, ainda nos bairros, pessoas que portam o vírus, até mesmo as assintomáticas, para que se possa fazer o isolamento e reduzir as chances de transmissão”, afirma.

Com esse monitoramento intensificado, a expectativa é que todas as regiões da capital sigam a tendência de redução do pós-pico. No entanto, a população dos bairros que já registram reduções devem manter os cuidados sanitários, uma vez que a pandemia ainda não acabou.


Fonte: Secom - Prefeitura de Aracaju