Sergipe

19/08/2020 às 15h59

Fundação Renascer e UFS promovem testagem em massa em unidades socioeducativas

SECOM/SEIT/SEAGRI - Governo de Sergipe

Em parceria com a Universidade Federal de Sergipe (UFS), a Fundação Renascer realizou uma testagem em massa para diagnóstico de Covid-19 em todos os adolescentes que cumprem medidas nas seis unidades socioeducativas de Sergipe. Além dos

socioeducandos, também foram testados funcionários da Fundação. Ao todo, 300 testes foram realizados na Unidade Feminina (UNIFEM), Centro de Atendimento ao Menor (CENAM), Unidade Socioeducativa de Internação Provisória (USIP), Comunidade de Atendimento Socioeducativo Masculino (CASEM) e Comunidades São Francisco de Assis (CASE I e II). Testaram positivo 23 dos 201 adolescentes acolhidos. Entre os funcionários, os positivados foram 12.

A ação foi solicitada à UFS pela própria Fundação Renascer, através da Escola do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase) e da diretoria operacional, que formularam um projeto solicitando a inclusão do público atendido pela instituição na pesquisa que a Universidade vem realizando. A ideia era ter a noção exata do número de adolescentes infectados, já que muitas pessoas permanecem assintomáticas, mas podem transmitir o coronavírus mesmo assim. Dessa forma, os testes (PCR e sorológico) foram realizados pela equipe da “Força Tarefa COVID-19 UFS”, coordenada pelo Professor Lysandro Borges, com auxílio de alunos bolsistas.

"Ficamos felizes com a parceria e gratos pela recepção na Fundação Renascer. Gostamos da estrutura e fomos muito bem acolhidos, com tratamento impecável de toda a equipe, vendo que realmente são trabalhadores abnegados na recuperação desses adolescentes. Cabe a nós, como profissionais de saúde, ajudar a todos no combate ao novo coronavírus", afirmou o prof. Lysandro, coordenador da ação. A aluna do curso de Farmácia, Quésia Alves dos Santos, foi uma das bolsistas que auxiliou na testagem dos adolescentes. "Ter participado da execução do projeto foi muito interessante, pois foi possível dar o suporte para a saúde desta população. Como aluna, foi uma oportunidade incrível poder colocar em prática os conteúdos aprendidos em aula", destacou.

Entre os socioeducandos que testaram positivo para a Covid-19, está a jovem I.V.C., de 16 anos, que cumpre medida na Unifem. Ela conta que não imaginava, por estar assintomática. "Estou bem, graças a Deus. Fiz o exame da coleta pelo nariz [PCR] e também o exame de sangue [sorológico]. Testei positivo, mas estou bem. Agradeço muito pelo trabalho dos enfermeiros, pois se não fosse por eles, não saberia que estava com a Covid. Fui para a consulta com o médico, que passou remédios e agora estou isolada para me recuperar", conta. O adolescente B. C. S., de 17 anos, que cumpre medida no Cenam, afirma que ficou aliviado com a possibilidade de fazer o exame. "A gente fica muito preocupado com esse vírus. Poder fazer esse exame aqui dentro da unidade foi muito bom", disse o jovem.

Os adolescentes que testaram positivo foram isolados para cumprimento de quarentena, além do encaminhamento para a rede de saúde. Os funcionários também seguirão os protocolos indicados, com afastamento de 14 dias e atendimento médico. A Fundação Renascer também está notificando a Secretaria Municipal de Saúde de Aracaju e de Nossa Senhora de Socorro sobre os adolescentes positivados, bem como o Ministério Público Estadual e o Tribunal de Justiça, órgãos de controle que acompanham a execução das medidas socioeducativas de perto. Na avaliação do presidente da Fundação Renascer, Wellington Mangueira, a suspensão de visitas foi uma das medidas que ajudaram a retardar o contágio nas unidades.

"Assim que a pandemia chegou a Sergipe, nos empenhamos na elaboração do plano de contingência para enfrentamento ao coronavírus, juntamente com o setor de Saúde da Fundação e os diretores das unidades. De imediato, o governador Belivaldo Chagas lançou o decreto que determinou a suspensão das visitas nas unidades, pois a circulação de familiares traria maior risco de transmissão. Conseguimos, portanto, retardar o contágio do coronavírus nas unidades por um bom tempo, tendo em vista a nossa grande preocupação com o contágio em massa. O baixo quantitativo de adolescentes positivados é, portanto, resultado de todas as medidas preventivas adotadas e do empenho diuturno das equipes da Fundação", afirmou Wellington Mangueira.

Ações preventivas

Em junho, o resultado foi negativo para 100 testes rápidos realizados na Case 1 e Unifem, adquiridos com recursos de dois projetos aprovados pelo Tribunal de Justiça de Sergipe (TJ/SE), no valor de R$ 33.300,00, que permitiram ainda a aquisição de equipamentos de proteção individual (EPIs) - máscaras e luvas descartáveis; a instalação de lavatórios, itens de higiene e álcool em gel a 70%. Em parceria com a Prefeitura de Aracaju, a Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) vem realizando a desinfecção completa de salas, alas e áreas comuns nas unidades. E, assim como as visitas familiares, foram suspensas as visitas de advogados. Os adolescentes passaram a fazer contato com suas famílias e participar de audiências com a Defensoria Pública por meio de videochamadas e videoconferências, graças à doação de webcams e microfones pelo Banco do Estado de Sergipe (Banese). A Renascer também recebeu máscaras de tecido do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC); álcool a 70% da Maratá; álcool em gel da própria UFS e da Secretaria de Estado da Saúde (SES).


Fonte: SECOM/SEIT/SEAGRI - Governo de Sergipe