Sergipe

30/04/2020 às 08h44

Quase 40% das pessoas que buscam o Serviço de Apoio Psicológico têm mais de cinquenta anos

Agência Aracaju de Notícias
O Serviço de Apoio Psicológico remoto ofertado pela Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, tem constatado a procura de um número considerável de pessoas acima de 50 anos, com queixas de solidão e tristeza durante esse período de isolamento.  
Disponibilizado pela Rede de Atenção Psicossocial (Reaps), desde o dia 6 de abril, já foram documentadas 497 ligações registradas pelo sistema, destas 279 ligações tiveram registro complementar realizado pelos psicólogos. Do total de registros realizados e concluídos pelos psicólogos, 103 ligações foram originadas por pessoas com mais de 50 anos.
Segundo a coordenadora da Reaps, Chenya Coutinho, o atendimento psicológico conta com 34 psicólogos divididos em turnos, de segunda a sábado e também feriados, das 8h às 20h. O serviço foi criado visando ampliar os cuidados de saúde mental, já que, nesse momento, a população em geral está passando por situações geradoras de estresse. 
“Nas ligações que recebemos, as pessoas relatam mudanças de padrões, como situações de medo, ansiedade, solidão, sono e alimentação irregulares vivenciados durante o período de quarentena. O nosso psicológico tem influência direta com o nosso corpo físico, inclusive, e pode alterar a nossa imunidade. Para se ter ideia, recebemos ligações de pessoas com falta de ar, angústia, dor no peito, achando que estava com sintomas da covid-19, quando, na verdade, alguns se caracterizam como uma ansiedade generalizada. Tudo isso são fatores estressores, que causam fatores físicos e psicossomáticos”, relata
De acordo com a apoiadora institucional da Reaps, que supervisiona e monitora o Serviço de Apoio Psicológico, Mairla Protázio, o envelhecimento é um processo natural do desenvolvimento humano, que envolve uma série de mudanças físicas e sociais, que são vivenciadas e percebidas por cada indivíduo de uma forma particular, sendo atravessadas por suas próprias histórias.
“Através do telefone [79] 3304-3599, a população pode ligar, e a partir daí, o sistema de atendimento direciona as ligações para um aplicativo utilizado pelos profissionais da área. Embora não seja uma terapia e sim um serviço de apoio, já que o atendimento não é contínuo, a pessoa pode ligar quantas vezes quiser, mas ela será direcionada para outro profissional pelo próprio sistema. A conversa também não tem um tempo limite. A única restrição é ser residente em Aracaju, já que é um serviço para a população local”, esclarece Mairla. 
 

Fonte: Agência Aracaju de Notícias