Sergipe

22/04/2020 às 14h53

Infraestrutura do João Hora favorece montagem do hospital de campanha

Agência Aracaju de Notícias

A Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), iniciou, há uma semana, a construção do Centro de Atendimento

Foto: André Moreira
Provisório, o hospital de campanha, para os casos de covid-19 na capital sergipana. O espaço escolhido para montagem da estrutura foi o estádio João Hora de Oliveira, cuja infraestrutura favorece o adiantamento da construção, que será concluída até o final deste mês.

“A construção do hospital de campanha é de extrema necessidade para o combate ao coronavírus em nossa capital porque ele nos garante 152 leitos a mais para atender dignamente as pessoas que vão precisar. É um hospital provisório, somente para coronavírus, com toda a estrutura necessária para o atendimento e que está sendo erguido no Estádio João Hora, justamente por ser um espaço bem localizado. Para que pudéssemos construí-lo, fizemos uma licitação transparente, com a participação de quatro empresas, sendo a ganhadora a que apresentou o menor preço. Foi um processo correto, ético, dentro da legalidade e que fizemos questão de nos antecipar, entregando pessoalmente cópias de toda a documentação no Ministério Público”, enfatiza o prefeito Edvaldo Nogueira.

Uma série de questões foi minuciosamente analisada pelas equipes da Prefeitura para que se chegasse à escolha do estádio João Hora, como explica a secretária municipal da Saúde, Waneska Barboza.

“O João Hora foi escolhido por já oferecer estrutura elétrica, hidráulica e sanitária compatível com a ideia que tínhamos da estrutura do hospital, além do custo financeiro baixo, uma vez que a única exigência do clube ao oferecer o campo foi a recuperação do gramado depois que o hospital for desmontado. Além disso, algo que também pesou foi a localização para receber e transferir pacientes de todas as localidades de Aracaju, principalmente da zona Norte", destacou Waneska.

Processo
Para a construção do hospital de campanha, a Secretaria Municipal da Saúde realizou um certame emergencial e contratou uma empresa especializada na montagem desse tipo de estrutura.

O Aviso de Licitação Dispensada Nº 028/2020 foi publicado na edição do dia 7 de abril do Diário Oficial do Município e, a partir dele, quatro empresas enviaram propostas à Secretaria da Saúde de Aracaju, em envelopes lacrados, os quais foram abertos na presença dos proponentes.

Conduzida de forma transparente, essa dispensa emergencial está amparada na lei federal 13.979/2020, e na Medida Provisória 926/2020, que tratam dos procedimentos para aquisição de bens, serviços e insumos destinados ao enfrentamento da emergência em saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus.

Estrutura
A estrutura do Centro de Atendimento Provisório para os casos de covid-19 terá capacidade para 152 leitos, contará com 31 contêineres com 15m² cada; 17 toldos de 36m², cada, para acesso de entrada e saída de pacientes e funcionários; estrutura metálica coberta de 2.400m² para a parte interna principal do hospital de campanha onde ocorrerão os atendimentos.

Nos containers serão instaladas três salas para DML; duas salas de utilidade; um necrotério, dois salas para paramentação; dois vestiários; quatro banheiros para funcionários; seis salas para descarte de paramentação; 12 banheiros para pacientes; e uma sala para abrigo de resíduos comum e infectante.

A contratação da equipe médica ocorrerá com base na necessidade de horas de atendimento por mês. Ao todo, a Prefeitura oferecerá 9.828 horas por mês, as quais serão distribuídas entre médicos contratados de acordo com a disponibilidade de horário de cada profissional.

A equipe será composta de médicos que serão os contratados e os que são servidores remanejados do Centro de Especialidades Médicas (Cemar). A estrutura de profissionais que atuarão nessa unidade hospitalar será composta de 65 enfermeiros, 170 técnicos de enfermagem, nove farmacêuticos, 13 fisioterapeutas, 32 profissionais de apoio de rede, e seis auxiliares administrativos.


Fonte: Agência Aracaju de Notícias