Sergipe

21/02/2020 às 18h30

‘Pare de Passar Pano’ busca conscientizar pessoas contra preconceitos

Estagiária Yara Lima supervisionada pela jornalista Mayusane Matsunae

O projeto "Pare de passar Pano", criado pelas estudantes de publicidade Thaissa Tupinambá e Beatriz Sotero, busca por meio de lambes-lambes espalhados pela cidade de

Reprodução Instagram
Aracaju e nas redes sociais conscientizar as pessoas sobre homofobia, machismo, sexismo, sororidade e gordofobia usando mensagens diretas com relatos sobre os temas abordados. 

De acordo com Thaissa para a equipe de reportagem do portal A8SE, o início do projeto se deu quando Beatriz viu uma notícia nas redes sociais tomando uma repercussão curiosa. "Ela viu uma matéria onde um pai era elogiado por criar sozinho o filho, algo que embora não seja mais que a obrigação dele, se fosse uma mulher fazendo não teria absolutamente nenhuma notícia, por ser apenas uma tarefa comum designada a mulher", relatou.

A partir disso as estudantes começaram a colar lambes-lambes na cidade em locais onde haviam uma movimentação maior de pessoas até acabar chegando nas redes sociais onde o alcance poderia ser ainda maior. 

A estudante conta que durante a campanha várias pessoas entraram nas redes sociais do projeto para mandar mensagens pessoais de situações vivenciadas que se encaixavam com as ideias abordadas. "As pessoas começaram a mandar mensagens contando situações pessoais que enfrentaram e queriam que colocássemos em frases, como uma prefeita do Ceará que tem uma filha lésbica e relatou situações de preconceitos vivida pela filha. Ou uma mulher que sofreu assédio no trabalho e fizemos um lambe específico para ela. Essas pessoas inspiram a gente a continuar o trabalho”, disse Thaissa. 

Em relação ao planejamento e futuro do projeto, Thaissa conta que, no momento, as estudantes decidiram fazer uma pausa para organizar a vida pessoal. "Estamos correndo com o trabalho de conclusão de curso, várias coisas da faculdade e acabou não sobrando muito tempo para dedicar ao projeto. Então paramos um pouco e planejamos novas metas para voltar com força no mês de maio com os lambes", contou. 

Embora o projeto não busque um fim lucrativo, Thaíssa relata um interesse do público em comprar peças produzidas com as mensagens espalhadas. "As pessoas perguntam muito sobre lojinhas para vender camisas, bottons com as frases que fazemos. Se eventualmente decidirmos comercializar algo, será no intuito de usar o dinheiro na própria campanha", declarou. 

Lambes-lambes

Segundo destacou Thaíssa Tupinambá, quem quiser fazer o download dos lambes produzidos pelo projeto basta clicar 

Passar pano

Vale ressaltar que a expressão "passar pano" é idiomática e bastante utilizada nas redes sociais que significa acobertar ou omitir sobre algo ou alguém. Então, o projeto propõe parar com os preconceitos.

 


Fonte: Estagiária Yara Lima supervisionada pela jornalista Mayusane Matsunae