Sergipe

09/12/2019 às 18h48

Belivaldo reduz ICMS do gás e cerâmica anuncia investimento de R$ 45 mi para ampliação de fábrica em Sergipe

Agência Sergipe de Notícias

Como resultado da redução do ICMS do gás para uso industrial, medida adotada em julho pelo Governo do Estado, foi assinado, nesta segunda-feira (9), protocolo de Intenções

Foto: Mario Souza
para ampliação em 75% da produção da planta industrial da Cerâmica Serra Azul, do Grupo Carmelo Fior, localizada em Nossa Senhora do Socorro. A assinatura ocorreu na solenidade de lançamento do Fórum Sergipano de Petróleo e Gás (FSPG).

“Tivemos a sensibilidade de compreender que somente com a adoção de incentivos conseguiríamos estimular o crescimento de indústrias consumidoras intensiva de gás já existentes no estado, bem como atrair novas indústrias de forma a criar um mercado que possa consumir parte expressiva do gás que será produzido no estado. Hoje, menos de seis meses depois, temos a comprovação do acerto da decisão, na medida em que, há um mês, tivemos o anúncio de ampliação de 60% da produção da Indústria Vidreira do Nordeste, segunda maior consumidora de gás do estado, e hoje temos a notícia da ampliação da cerâmica Serra Azul, maior consumidora de gás natural de Sergipe”, declarou Belivaldo.

A Cerâmica Serra Azul atua em Sergipe desde 2010, como informou o CEO da Cerâmica Serra Azul, Eduardo Fior. “A redução do ICMS do gás foi mais um dos motivos pra gente pensar em investir aqui em Sergipe. A gente tem uma grande demanda do mercado, nossa empresa está bem estabelecida no estado, sempre foi muito apoiada e com essa iniciativa da abertura do gás, de novos supridores para o estado também é um ponto que nos incentiva a sermos mais competitivos e à empresa ter um custo menor e poder entregar um produto de preço mais acessível aos clientes”.

Para a ampliação, o Grupo Carmelo Fior fará um investimento de R$ 45 milhões. “Hoje a nossa planta está produzindo 1,9 milhões de metros quadrados mensais. A intenção nossa é aumentar em mais 1 milhão de metros quadrados mensais para chegar em 2,9 milhões de metros quadrados mensais. Com isso, deveremos gerar mais 100 empregos diretos e indiretos”, acrescentou Eduardo Fior.


Fonte: Agência Sergipe de Notícias