Sergipe

21/11/2019 às 16h35

Inscrições para workshop “Sou Compliance Officer”encerram no sábado

Assessoria de Imprensa

O sábado (23) é o último dia de inscrições para o workshop de “Sou Compliance Officer”, que visa a capacitação de profissionais de diversas categorias numa nova área de

trabalho. Falar em Compliance não é mais novidade no Brasil. Trata-se de um método de gerir empresas, onde se busca cumprir rigorosamente leis e regulamentos internos, para alcançar a transparência e boa reputação. “A confiança é um importante ativo no mundo dos negócios e garante a sustentabilidade, vantagem competitiva e retorno financeiro para as empresas”, enfatizou a instrutora do workshop, a advogada e presidente da Comissão Especial de Estudos Permanentes sobre Compliance da OAB de Tocantins, Aline Fonseca. O treinamento tem carga de 18 horas e acontecerá nos dias ‪29 e 30 de novembro, em Aracaju

O profissional que lida com esta ferramenta é responsável em administrar o programa de Compliance na empresa. Não é uma profissão regulamentada e pode ser exercida por qualquer profissional de nível superior, desde que tenha afinidade com as leis. “Geralmente o mercado exige formação em Direito, Administração, Economia, Comércio Exterior e Ciências Contabéis”, informa a instrutora do curso.

De acordo Aline Fonseca, o mercado de trabalho está com portas abertas para profissionais com formação em Compliance. A média salarial de um profissional com formação em compliance varia de R$ 15 a R$ 20 mil reais mensais. “O nosso Workshop tem o objetivo de oferecer capacitação técnica para profissionais na função de Compliance Officer. Ao fim do curso eles estarão qualificados para conduzir o departamento de Compliance de qualquer empresa”, destacou.

Aline Fonseca lembra que a implantação do programa de Compliance é obrigatória em Aracaju para o empresário negociar com o ente público. “Quem não tiver Compliance na empresa terá dificuldades para assinar contratos com a prefeitura, e os que conseguirem firmar o contrato com a prefeitura ainda terá que implantar seu programa no prazo de 180 dias corridos”, afirmou.

Recentemente, Aracaju se tornou a primeira capital do Nordeste a aprovar uma lei que torna obrigatória a implementação da ferramenta na iniciativa privada. “Já está em vigor a Lei 5.241/19 de autoria do então vereador Armando Batalha Júnior. Importante ressaltar que o prazo final para adequação da lei na capital sergipana encerra no dia ‪28 de janeiro de 2020, por isso em breve o mercado vai abrir novas oportunidades de emprego na capital sergipana”, acrescentou a instrutora.


Fonte: Assessoria de Imprensa