Sergipe

10/09/2019 às 16h27

Aracaju concorre ao título de Cidade Criativa concedido pela Unesco

Agência Aracaju de Notícias

O município de Aracaju é um dos quatro do país selecionados para concorrer ao título de ‘Cidade Criativa’, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a

Foto: Felipe Goettenauer
Cultura (Unesco). A certificação reconhece a adoção de práticas que coloquem as indústrias criativas e culturais a serviço do desenvolvimento social local.

Segundo o presidente da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju), Cássio Murilo, a iniciativa da Unesco visa a inserir os municípios em uma rede específica de cidades que têm uma linguagem artística como ponto focal de seu desenvolvimento. “Aracaju se reconhece como tal. É uma cidade que se desenvolve a partir de seus elementos culturais, de modo especial pela música”, afirma.

Isso, de acordo com Cássio, tem sido um importante vetor de desenvolvimento econômico para a capital. “A música tradicional está muito ligada ao nosso ciclo de tradições juninas, por exemplo. Mas não só. A partir dela, nós fizemos um diagnóstico, falamos da importância para a economia, para o desenvolvimento desse nicho específico, para a monetização do setor”, explica.

A partir desse diagnóstico, a Prefeitura de Aracaju, por intermédio da Funcaju, consolidou um documento, assinado pelo prefeito Edvaldo Nogueira e enviado posteriormente à Unesco. Em princípio, a cidade concorreu com 70 municípios que pleiteavam uma consultoria da própria entidade a partir de uma parceria com o Ministério da Cidadania. “Dessas 70, ficamos entre as 15 que tiveram essa consultoria, e das 15 ficamos entre as quatro que pleiteiam a candidatura”, explica o presidente da Funcaju.

Entre o pleito e a notícia de que estava entre as quatro cidades pré-selecionadas, foram seis meses de muito trabalho. Neste período, a Funcaju avaliou as cadeias produtivas ligadas à arte e à cultura e selecionou três projetos que ilustram bem como a música e o desenvolvimento de Aracaju estão ligados. “Dessa análise, também resultou um documento que servirá para nortear as políticas públicas de cultura”, diz o presidente da Fundação.

Agora, o município vive a expectativa de ser reconhecido internacionalmente como uma ‘Cidade Criativa’. “Estar entre os quatro no país já é uma vitória significativa. E com o ingresso nessa rede, poderíamos trabalhar a cultura não só sob a dimensão simbólica e social, mas também sob o viés econômico”, reforça. Com isso, o município receberia um selo, que também poderia ajudá-lo a atrair mais capital da iniciativa privada.

Cidade humana, inteligente e criativa

Aracaju tem a criatividade como um de seus eixos de desenvolvimento, estabelecida, inclusive, não apenas em seu slogan, mas em seu planejamento estratégico. Dessa forma, fazer parte dessa rede a partir do reconhecimento da Unesco significa que o município está no caminho certo.

“Aracaju tem se tornado cada vez mais uma cidade humana, criativa e inteligente e, a partir do eixo criativo, podemos lidar com temas que historicamente ficaram fora do debate cultural e do debate artístico, sobretudo quando a gente aponta para a necessidade de mostrar que a cultura em Aracaju possibilita que a cidade se desenvolva”, afirma o prefeito Edvaldo Nogueira.

Das quatro cidades, duas sairão com o título e poderão ser alçadas à condição de ‘Cidade Criativa’. Além de Aracaju, Belo Horizonte, Cataguases - ambas em Minas Gerias - e Fortaleza, no Ceará, pleiteiam o posto de ‘Cidade Criativa’. O resultado da seleção está previsto para ser divulgado até o fim do ano.

O Brasil na Rede de Cidades Criativas

A Rede de Cidades Criativas reúne mais de 180 municípios em todos os continentes com o objetivo de promover a cooperação entre cidades que têm na criatividade um fator estratégico para o desenvolvimento urbano sustentável. Atualmente, os municípios integrantes da rede estão distribuídos em sete diferentes setores criativos: gastronomia, cinema, música, design, artesanato e artes folclóricas, arte mídia e literatura.

Oito cidades brasileiras já integram a Rede: Belém (PA), Florianópolis (SC) e Paraty (RJ), no campo da gastronomia; Brasília (DF) e Curitiba (PR), em design; João Pessoa (PB), em artesanato e artes folclóricas; Salvador (BA), na música; e Santos (SP), no cinema.


Fonte: Agência Aracaju de Notícias