Sergipe

26/06/2018 às 14h42

Coruja caburé fica presa em armadilha e é resgatada por técnicos da Adema

Adema

O trabalho de resgate e soltura de animais silvestres da equipe técnica da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) segue a todo vapor. Nesta terça-feira, 26, por

exemplo, uma coruja caburé (Glaucidium brasilianum) foi encontrada  em uma residência no município de São Cristóvão, grande Aracaju.

De acordo com informações recebidas no Disk Resgate da Adema, o proprietário da residência havia instalado uma armadilha para captura de ratos (cola-rato) e a ave, por ser carnívora e se alimentar de pequenos roedores, tentou caçar um exemplar que estava preso no equipamento e acabou ficando grudada. "No momento do resgate foram feitas as primeiras avaliações clínicas, sendo constatado que a ave silvestre encontrava-se apática, desnutrida e debilitada, com sua plumagem fixada pela cola da referida armadilha", explica o veterinário, Daniel Allievi.

O técnico ambiental alerta que, ao se observar qualquer animal intoxicado ou preso, deve-se comunicar a Adema imediatamente para que, assim,  as devidas providências sejam tomadas. Ele também reforça que, ao se utilizar de mecanismos de captura, a atenção precisa ser redobrada. "É necessário muito cuidado com armadilhas ou venenos para controle de pragas urbanas, de modo a assegurar que animais silvestres não entrem em contato com esses materiais ou substâncias nocivas", conclui.

Após o resgate, a ave foi encaminhada para o Parque dos Falcões, localizado no Parque Nacional Serra de Itabaiana, onde foi realizada a limpeza das penas, cuidados médicos veterinários especializados e posterior soltura no habitat natural.


Fonte: Adema