Sergipe

12/04/2018 às 18h45

Agente prisional fornecia munições para quadrilha de tráfico de drogas

Com informações da SSP

Foto: SSP/SE

Na tarde desta quinta-feira (12), o Centro de Operações Policiais Especiais (COPE), da Polícia Civil de Sergipe, recebeu a imprensa para detalhar a a operação que resultou na prisão de seis homens na manhã de hoje no bairro Santa Maria, em Aracaju, e na morte de outros três em confronto.

Na coletiva foi mostrado que ação, decorrente de aproximadamente quatro meses de investigação, foi realizada simultaneamente em Aracaju e Neópolis, no povoado Betume, onde Vanderson Tenório da Silva, um dos principais alvos, que atendia pelo vulgo "Mau Conduta", de 34 anos, foi morto em confronto com a polícia. Era ele quem decidia quem seriam as vítimas de homicídios, estabelecia a cobrança das dívidas de drogas, comprava o armamento e gerenciava o tráfico.

Segundo o delegado do COPE, Hugo Leonardo,Vanderson seria responsável por comandar o tráfico de drogas numa região conhecida como “Sovaco da Gata”, e era investigado pela autoria de cinco homicídios, confirmados pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), praticados na região, todos ligados à disputa pelo domínio do tráfico na região.

Na operação, foram presos: Edivaldo dos Anjos Ferreira, 26 anos, que era serralheiro e João Paulo dos Santos Amaral, 22 anos, que era soldador. Nenhum deles possuía passagem pela polícia e seriam responsáveis pela fabricação e manutenção das armas de fogo fornecidas aos traficantes.

Além deles, também foram presos Gabriel de Jesus Santos, mais conhecido como "Gabriel motoboy", 20 anos; David dos Santos Gomes, 22 anos; Ronald Carlos dos Santos, 23 anos; e José Domingo Assis Santos, 42 anos, funcionário da empresa Reviver, terceirizada do Complexo Penitenciário Advogado Antonio Jacinto Filho (Compajaf). Ele fornecia munição de diversos calibres para a associação criminosa e foi flagrado em posse de uma pistola calibre 380 e um revólver calibre 38. Não há indícios de que ele tenha cometido qualquer tipo de crime dentro do Compajaf.

Além de Vanderson Tenório, outros dois indivíduos também morreram em confronto, após reagir à ordem de prisão dada pelos policiais. São eles: José Lucas Santos Carvalho, vulgo "Rato", 20 anos; e Daniel dos Santos, mais conhecido como "Xana", 25 anos. Eles eram os "braços direitos" de Vanderson e executavam as ordens dadas por ele à distância.

Durante a realização dos trabalhos, os policiais efeutaram a apreensão de drogas, além de sete armas de fogo, sendo duas espingardas caseiras.

"A gente vai continuar com esse trabalho conjunto com a inteligência e os grupos táticos no sentido de não permitir que o grupos criminosos se estabeleçam naquela, visando também a queda do número de homicídios na região", finaliza o delegado Hugo Leonardo.


Fonte: Com informações da SSP