Sergipe

17/05/2013 às 11h25

Saúde e Huse iniciam Campanha de Higienização das Mãos

Redação Portal A8

Com o intuito de conscientizar os profissionais de saúde a prevenir e evitar a infecção hospitalar, o Serviço de Controle da Infecção Hospitalar (SCIH) e a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) deu início a Campanha de Higienização das Mãos.

A iniciativa tem como objetivo prevenir a infecção hospitalar através do alerta aos profissionais para que higienizem as mãos correta e constantemente, além de chamar a atenção para a segurança nas cirurgias. As mãos são um dos principais veículos das infecções hospitalares nas unidades de saúde.

As ações fazem parte do programa "Prevenindo a Infecção e Sobrevivendo a SEPSE (infecção por germes patogênicos)", realizado em parceria com Ministério da Saúde (MS), Hospital Albert Einsten, Instituto Latino Americano de SEPSE (ISLA), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e Universidade Federal de Brasília.

Para chamar a atenção dos profissionais de saúde foram realizadas atividades lúdicas, como a exibição de filmes educativos, paródias sobre o tema, gincana entre as equipes das Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) e apresentação de slides. As atividades serão realizadas nos três turnos do Huse e os profissionais receberam frascos individuais de álcool em gel.

No dia 05 de maio foi comemorado o Dia Nacional de Higienização das Mãos. Já no dia 15, foi o Dia Nacional de Controle de Infecção Hospitalar. "Higienizar as mãos é um ponto crucial na prevenção e diminuição da infecção hospitalar e há baixa adesão dos profissionais nos hospitais em todo mundo. Temos que buscar uma maneira de envolver as pessoas, pois caso contrário nunca conseguiremos alcançar 100% de adesão para higienização das mãos. Os melhores índices estão em 60% e 70%", disse Iza Lobo, médica infectologista e coordenadora da CCIH do Huse.

Danielle Travassos, estudante de farmácia residente da CCIH do Huse, explica que existem cinco momentos de higienização das mãos e bastam apenas 20 segundos para o procedimento. "Primeiro, é necessário retirar os adornos, a exemplo de relógios e anéis, colocar o álcool em gel e friccionar uma mão na outra. Os polegares e as pontas dos dedos também devem ser friccionados", explicou.

O diretor geral da Fundação Hospitalar de Saúde, Marcelo Vieira, prestigiou o evento. "Essa agenda faz parte do esforço dos membros da CCIH e dos profissionais que atuam na área no sentido de aprimorar as condições de higiene a partir do ato simples de higienizar as mãos. Desde o primeiro momento em que fomos apresentados ao projeto, compreendemos a importância de nos envolvermos profundamente nele. Essa ação nos ajuda a criar um círculo virtuoso com os profissionais e da otimização do serviço hospitalar com a diminuição do risco de infecção", disse.

Fonte: ASN