Sergipe

25/11/2011 às 10h56

Museu da Gente Sergipana será inaugurado neste sábado

Redação Portal A8

Como parte das comemorações dos 50 anos do Banco do Estado de Sergipe (Banese), a inauguração do Museu da Gente Sergipana acontecerá neste sábado (26) em solenidade que será presidida pelo governador Marcelo Déda. A cerimônia será realizada a partir das 19 horas, no antigo prédio do Atheneuzinho, na Avenida Ivo do Prado, 398, no centro histórico de Aracaju. O prédio foi totalmente reformado pelo Banese, em parceria com o Governo do Estado, para abrigar o Museu - um espaço multimídia de última geração, comparável ao Museu da Língua Portuguesa e o Museu do Futebol, em São Paulo.

O Museu da Gente Sergipana será um espaço voltado para expor o acervo do patrimônio cultural material e imaterial do estado de Sergipe, através de instalações em multimídia interativa e exposições itinerantes.

A obra para a construção do Museu, iniciada em outubro de 2009, está orçada em aproximadamente R$ 22 milhões, incluindo os gastos com a aquisição de terreno e casas para construção de estacionamento e do prédio administrativo para sede do Instituto Banese, além da restauração do Atheneuzinho, projeto e instalações museográficas, mobiliário e equipamentos de informática e audiovisuais.

Segundo o presidente do Banese, Saumíneo Nascimento, é uma honra para o Banco poder entregar esse importante espaço à sociedade no ano de seu cinquentenário. "É uma forma indelével de presentear ao povo de Sergipe, o privilégio de restaurar o Atheneuzinho e transformá-lo em um museu de última geração, resgatando nosso passado e preservando nossa cultura para contemplação dos sergipanos e turistas", declarou Saumíneo.

Instalações e funcionamento

De acordo com a Diretoria do Instituto Banese, o Museu da Gente Sergipana estará aberto à visitação pública a partir do dia 6 de dezembro, de terça a domingo, inclusive nos feriados, das 9 às 20 horas, com entrada gratuita. No pavimento térreo haverá auditório com capacidade para 100 pessoas, foyer, átrio cultural e galeria para exposições temporárias que irão inserir Sergipe no roteiro cultural das exposições nacionais, loja, café e estacionamento.

Já no pavimento superior, haverá um túnel com projeção em 360 graus, que exibirá imagens das belezas naturais e os biomas de Sergipe, e mesa gastronômica, contendo ingredientes e pratos típicos do estado, entre outras exposições interativas sobre diversos aspectos da cultura sergipana, seu artesanato, causos, lendas e mitos, personalidades, festas populares, jogos e brincadeiras populares, literatura de cordel e repente, feira livre.

O prédio está adaptado para pessoas com necessidades especiais, com inserção de rampas, elevador e piso táctil, e as instalações museográficas também dispõem de instrumentos que possibilitam o acesso aos conteúdos para deficientes visuais e auditivos. Todo o projeto foi concebido através de uma vasta pesquisa com participação de curadores locais e de registros em todo o estado e prevendo ainda a formação de uma equipe multidisciplinar capacitada para atender ao público, além de gerar conteúdos educativos que fomentarão o cotidiano do Museu.

O governador considerou que o novo Museu deve colocar Sergipe no topo da museologia brasileira. "Todos esses museus são como espelhos, onde o sergipano vai poder contemplar a si próprio e ver como ele é grande, inteligente, importante e como é fundamental para o Brasil e contribuiu para a consolidação da vida cultural e política da nação brasileira. Nós temos um passado glorioso, sob qualquer prisma que se examine", disse ainda Déda, que durante sua gestão já restaurou o Palácio-Museu Olímpio Campos, em Aracaju, e o Museu Histórico de Sergipe, em São Cristóvão, e se orgulha de ter realizado muitas obras de recuperação do patrimônio cultural do estado.

 

Fonte: ASN