Política

20/04/2020 às 16h13

“Câmara não pode ser apenas carimbadora das decisões do prefeito”, diz Lucas

Assessoria de Imprensa do Parlamentar

O vereador de Aracaju, Lucas Aribé (Cidadania), considera necessário que o prefeito Edvaldo Nogueira melhore a interlocução com a Câmara Municipal de Aracaju (CMA). Para o parlamentar, a situação de emergência imposta pela pandemia do novo coronavírus não isenta a administração municipal da obrigação de preservar a transparência e a prestação de contas em todos os seus atos. 

“O Ministério Público já recebeu denúncias de inconformidades na licitação do hospital de campanha, recursos da ordem de R$ 13 milhões já foram liberados pelo governo federal, e agora, chega a informação da insuficiência de leitos disponíveis para pacientes com Covid-19. Enquanto isso, o Legislativo parece seguir inerte. A Câmara de Aracaju não pode ser apenas carimbadora das decisões do prefeito em convocações extraordinárias”, afirma Lucas Aribé. 

O vereador, que já havia cobrado acessibilidade na comunicação institucional do Município, lamentou a ausência de diálogo com a Câmara por parte das secretarias envolvidas na gestão da crise. “A Secretaria de Finanças não prestou contas sequer do último quadrimestre de 2019. Como está o trabalho pedagógico com os alunos da rede municipal? Como a Assistência Social tem dado suporte às pessoas em situação de vulnerabilidade? Os vereadores são os representantes legítimos da população, portanto, é nosso dever constitucional acompanhar a aplicação dos recursos públicos e todas as ações executivas”, justifica Lucas, defendendo respeito ao sistema de pesos e contrapesos que, para ele, “garante harmonia entre os poderes”. 

Aribé reforçou que sua intenção enquanto parlamentar não é dificultar ou fazer críticas vazias à gestão neste momento de crise, mas acompanhar o desempenho das estratégias para enfrentamento à pandemia e seus efeitos em outros setores. “Temos pela frente grandes desafios na saúde, mas também nas áreas econômica e social. O papel do vereador é contribuir para a construção dos caminhos que vão ajudar a cidade a superar este momento difícil. Fomos democraticamente eleitos para isso”, conclui o parlamentar. 


Fonte: Assessoria de Imprensa do Parlamentar