Inclusão

Sergipe recebe primeiros exemplares de Bíblia em Braile

São 38 volumes produzidos pela Sociedade Bíblica do Brasil que serão entregues à Biblioteca Pública Epiphânio Dória

Por Redação do Portal A8SE e Ascom Biblioteca Epiphânio Dória 16/09/2021 11h05
Sergipe recebe primeiros exemplares de Bíblia em Braile

Na manhã desta quinta-feira, 16, a Igreja Batista Betel de Sergipe entrega à sociedade sergipana a Bíblia em Braile. São 38 volumes produzidos pela Sociedade Bíblica do Brasil que serão entregues à Biblioteca Pública Epiphânio Dória. A solenidade acontece neste momento no Auditório da Epiphânio Dória com a presença de autoridades, representantes da Associação dos Deficientes Visuais de Sergipe, e população em geral.

Para a professora e diretora da Biblioteca, Juciene Maria de Jesus, “a Biblioteca terá a missão honrosa de salvaguardar o exemplar da Bíblia em Braile, que passará a compor o nosso acervo, garantindo a acessibilidade daqueles que possuem deficiência visual, baixa visão ou cegueira. A Bíblia é o livro mais reeditado e mais lido do mundo. E também foi o primeiro livro publicado”, ressaltou Juciene.

O pastor Gerson Vilas-Bôas, presidente das 41 Igrejas Batistas Betel de Sergipe, disse que a Sociedade Bíblica do Brasil está produzindo diversos conteúdos e possibilidades de conhecimento da Palavra de Deus, como a Bíblia em Braile.

“A Igreja Batista Betel de Aracaju resolveu comprar uma Bíblia em Braile e a ofereceu para leitura de todos aqueles que não sabem ver mas podem ler a Bíblia, que é viva e eficaz, mais penetrante que espada alguma de dois gumes e tem a capacidade de ver as intenções do coração e essa Palavra leva ao conhecimento e à experiência, qualquer um, seja aqueles que têm olhos para ver ou aqueles que têm olhos mas não podem ver, mas podem ler e receber essa mensagem preciosa que, em última análise, não é a Bíblia em si, é a mensagem que é a Palavra, e a Palavra é JESUS!”, afirmou.

No mundo, há mais de 39 milhões de pessoas que não enxergam. E essa realidade atinge mais de 528 mil brasileiros. Um dos objetivos da Sociedade Bíblica do Brasil é levar a Bíblia para todos aqueles que têm deficiência visual, promovendo sua inclusão e autonomia.

Sobre a Sociedade Bíblica do Brasil

A Sociedade Bíblica do Brasil é uma entidade sem fins lucrativos, dedicada a disseminar a Bíblia e, por meio dela, promover o desenvolvimento integral do ser humano. Foi fundada em 10 de junho de 1948, no Rio de Janeiro.

Em 1954, a Sociedade Bíblica do Brasil deu início a um projeto audacioso: levar as Palavras Sagradas da Bíblia aos milhões de brasileiros com deficiência visual. Na época, ainda não havia tecnologia para imprimir em Braille no Brasil. Mas a SBB persistiu no seu intento usando recursos como o áudio ou importando textos bíblicos em Braille de outros países. Foi um longo caminho com muitos obstáculos e superações até alcançar a produção da Bíblia completa em Braile.

Em 30 de novembro de 2002, a Sociedade Bíblica do Brasil lançava a primeira Bíblia em Braille na língua portuguesa. Produzida na nova tradução, na Linguagem de Hoje, adota uma estrutura gramatical mais simples e contemporânea, facilitando a compreensão do texto bíblico pelas pessoas com deficiência visual alfabetizadas em Braille.

Esta iniciativa rendeu frutos. Já foram distribuídas mais de 236 mil publicações bíblicas em Braile. E, atualmente, os volumes da Bíblia em Braille são fornecidos gratuitamente pela Sociedade Bíblica do Brasil a todos os cadastrados no Programa A Bíblia para Pessoas com Deficiência Visual, que recebem um volume da publicação a cada trimestre. Centenas de deficientes visuais já receberam a coleção completa com 38 volumes e milhares recebem o material regularmente.

Os benefícios dessa iniciativa podem ser percebidos em diferentes áreas. No aspecto cultural, muitos dos beneficiados se alfabetizaram e começaram a ler em Braile por causa da Bíblia. No aspecto espiritual, pois a mensagem bíblica trouxe a essas pessoas esperança e vontade de superar os obstáculos. E no âmbito social, trazendo inclusão e autonomia e, consequentemente, cidadania.