Trabalho

Sergipe registra mais de 3.500 novos empregos no mês de outubro

Dados foram divulgados pelo Ministério da Economia, nesta quinta-feira(26).

Por ASN 26/11/2020 18h19
Sergipe registra mais de 3.500 novos empregos no mês de outubro
EBC

Sergipe gerou 3.523 novos empregos com carteira assinada em outubro e 3.511 em setembro de 2020. As informações foram divulgadas pelo Ministério da Economia nesta quinta-feira(26), com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).   

O resultado do Caged de outubro confirmou dois meses de maior geração de empregos em Sergipe. De acordo o economista Ricardo Lacerda, em setembro o emprego tinha sido muito concentrado nas atividades canavieiras, na colheita da cana e na produção de açúcar e de álcool. Já no mês de outubro, a geração de emprego foi mais diversificada em outros setores. “De fato a atividade canavieira continuou empregando bastante, mas a geração de emprego se deu também em outros setores. A Indústria que se destacou com 1543 novos empregos.  Além da atividade indústria de transformação, cuja geração de emprego foi em outubro em boa parte vinculada à atividade canavieira, nos tivemos também a criação de 159 vagas no comércio e 794 no setor de serviço”, disse.  

No setor do comércio, foram criados 759 postos de trabalho e no de serviços 754 novas vagas, todas com carteira assinada. Ainda segundo os dados do Novo Caged, dentro do setor de serviços, as atividades que mais geraram emprego foram as que envolvem informação, comunicação, atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas. E dentro desse grupo, para atividades administrativas e serviços complementares. 

Outros segmentos do setor de serviços que contrataram bastante foi o da saúde com 104 novas vagas, assim como das atividades profissionais cientificas e técnicas com 124 novas vagas. Vale destacar que atividade da Construção Civil também apresentou dados positivos, com 194 vagas criadas com carteira de trabalho em outubro.  “São informações favoráveis que indicam que o período mais grave da crise ficou para trás, mas que temos que esperar os novos dados para saber até que ponto o emprego vai se recuperar de forma mais intensa em Sergipe. De qualquer forma, são resultados favoráveis de dois meses de geração forte de emprego, sem esquecer que esse ano é marcado pela pandemia, que ocasionou dificuldades em termos de emprego e renda para a população”, concluiu o economista.