Esperança

Covid-19: Aracaju fecha leito de retaguarda no Caps Jael Patrício devido à diminuição de internamentos

O último paciente teve alta nesta quarta-feira, dia 28

Por Redação Portal A8SE e PMA 28/07/2021 17h01
Covid-19: Aracaju fecha leito de retaguarda no Caps Jael Patrício devido à diminuição de internamentos
ascom PMA

Nesta quarta-feira, 28, a Prefeitura de Aracaju decidiu encerrar as atividades no Centro de Apoio Psicossocial (Caps) Jael Patrício de Lima para o atendimento de pacientes com covid-19. A partir desta quinta-feira, 29, o espaço vai passar por adequações para voltar a ser disponibilizado para os usuários da Rede de Atenção Psicossocial (Reaps).

Em funcionamento como retaguarda covid-19 desde março com 20 leitos com respiradores, o Caps Jael começou a receber pacientes quando Aracaju apresentava taxa de ocupação de leitos de 89,6% nas enfermarias municipais. Atualmente, a rede conta com 11 pacientes internados, o que representa uma taxa de ocupação de 8,5%.

De acordo com a SMS, nesses quatro meses de trabalho, foram atendidas 231 pacientes. Entre eles, 182 tiveram alta, 31 precisaram ser transferidos para leitos de maior complexidade, 17 vieram a óbitos e houve uma evasão. De acordo com a assessora técnica da Rede de Urgência e Emergência (Reue), Gilmara Barreto, as atividades dos leitos de retaguarda estão suspensas até 180 dias, podendo voltar caso seja necessário.

“Apesar de todos os desafios, o trabalho desenvolvido pelo Município foi de excelência. É importante ressaltar que os números representam muito mais que dados, são vidas que foram salvas e pessoas que não tiveram seus sonhos e projetos interrompidos. Por isso, sentimos profundamente cada vida perdida pela covid-19, e nos solidarizamos com seus familiares e amigos”, explica.

A decisão foi tomada devido a tendência de queda casos de internamento na capital, já verificada em última reunião do Comitê de Operações Emergenciais (COE), quando os números apresentados apontavam diminuição progressiva para novos casos confirmados de covid-19, com redução de 35%, em comparação a 14 dias e o índice de internação apresentava seis semanas em queda, chegando a uma diminuição de 27%.

“Eu estou aqui desde o início dos leitos, e todos os pacientes foram tratados com muito carinho, sempre reduzindo o máximo de danos que o covid poderia causar. Aqui, realizamos a atenção integral e individual tanto aos nossos pacientes, quanto aos seus familiares”, enfatiza a médica do Caps Jael, Syone Feitosa.

Leitos na rede Municipal

Com o fechamento do Caps, a rede municipal de saúde passa a contar com 72 leitos exclusivos para pacientes com covid-19. São 30 no Nestor Piva, 10 no Hospital Santa Isabel, 18 no Fernando Franco 10 no São José e quatro no Hospital Universitário.

No último dia 3, a SMS também encerrou atividades nos 30 leitos de retaguarda mantidos pela Prefeitura no Hospital de Urgência de Sergipe João Alves Filho (Huse) para tratamento de paciente com covid-19. Com isso, o espaço voltou a ser gerenciado pela rede estadual, por solicitação oficial da Secretaria de Estado da Saúde de Sergipe.

Dos 347 pacientes, 237 tiveram alta e 80 precisaram ser transferidos para leitos de maior complexidade.