Investigação

Bombeiros iniciam perícia do incêndio que vitimou gêmeos em Gararu

Mãe e vizinho da família permanecem internados na Unidade de Terapia de Queimados do Huse.

Por Redação do Portal A8SE 21/09/2021 12h31
Bombeiros iniciam perícia do incêndio que vitimou gêmeos em Gararu

Nesta segunda-feira, 20, o Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBMSE) iniciou oficialmente os trabalhos da perícia para tentar identificar as causas do incêndio provocado em uma mercearia localizada na cidade de Gararu, no Alto Sertão sergipano, que vitimou fatalmente dois irmãos gêmeos e deixou outras cinco pessoas feridas no local.

De acordo com um dos peritos responsáveis, o trabalho de investigação poderá ficar prejudicado tendo em vista que o local foi descaracterizado após passar por uma limpeza para a remoção dos resíduos do incêndio. Ainda segundo as informações, o laudo terá o prazo de 30 dias para ser entregue, podendo ser prorrogado.

Entre os procedimentos que serão incluídos pelo levantamento pericial, estão: análise da propagação das chamas, dos materiais e áreas atingidas, inspeção das instalações elétricas, registros fotográficos e coleta de imagens de câmeras e informações com pessoas.

Relembre o Caso

O incêndio ocorreu no último sábado, 18, em uma mercearia no município. Entre as vítimas que morreram no local estavam dois irmãos gêmeos que tinham apenas quatro anos de idade.

Na tentativa de salvar os filhos no estabelecimento, a mãe, Danielle Fróes, também foi atingida pelas chamas, sendo diagnosticada com queimaduras graves em 45% de área corpórea e lesão inalatória importante, e permanece internada na Unidade de Terapia de Queimados do Hospital de Urgência de Sergipe Governador João Alves Filho (Huse) para tratar as lesões. Um vizinho da família, Ubiratan Vieira Silva, que estava presente na cena, também se encontra internado na mesma unidade e, neste momento, faz uso de cateter de oxigênio após ser entubado para preservação das vias aéreas que sofreram lesão inalatória.

Já os que receberam alta médica foram: o pai das crianças, Pedro Fonseca, o irmão das vítimas, Antony Augusto Fróes, e outro vizinho da família, Raul Franklin Silva. Os três apresentaram ferimentos leves de menor gravidade.