Esclarecimento

ONU pede investigação rápida sobre a morte de Genivaldo durante ação da PRF em Sergipe

Por redação Portal A8SE 28/05/2022 12h06
ONU pede investigação rápida sobre a morte de Genivaldo durante ação da PRF em Sergipe
foto: reprodução R7

A Organização das Nações Unidas (ONU) Direitos Humanos na América do Sul cobrou das autoridades brasileiras uma “investigação célere e completa” da morte de Genivaldo de Jesus Santos, de 38 anos, durante uma abordagem feita pela Polícia Rodoviária Federal, na cidade de Umbaúba, sul sergipano.

Como publicado no site da Organização, Jan Jarab, chefe regional da ONU Direitos Humanos, fala que é fundamental que as investigações cumpram com as normas internacionais de direitos humanos e que os agentes responsáveis sejam levados à justiça, garantindo reparação aos familiares da vítima.

“A morte de Genivaldo, em si chocante, mais uma vez coloca em questão o respeito aos direitos humanos na atuação das polícias no Brasil. [...] A violência policial desproporcionada não vai parar até as autoridades tomarem ações definitivas para combatê-la, como a perseguição e punição efetiva de qualquer violação de direitos humanos cometida por agentes estatais, para evitar a impunidade. [...] Também é urgente promover mudanças estruturais nas políticas e procedimentos policiais com base nos direitos humanos, bem como examinar se as leis, políticas e procedimentos fornecem diretrizes claras e restringem o uso da força pelos agentes da lei, conforme as normas internacionais”, completou.

Nomes de policiais envolvidos em abordagem que vitimou Genivaldo são divulgados

Os policiais rodoviários federais, responsáveis pela abordagem que terminou com a morte de Genivaldo já foram afastados. Nesta sexta-feira (27) os peritos da Polícia Federal de Brasília iniciaram o trabalho de perícia no local da abordagem e na viatura, além de colher depoimentos de testemunhas. O prazo para conclusão é de 30 dias a partir da data de instauração do inquérito, que foi na última quinta-feira (26).

O caso

Genivaldo de Jesus estava em uma moto quando foi abordado pela PRF, a justificativa para o início da ação foi porque ele conduzia o veículo sem capacete.

Em vídeos gravados por populares é possível ver que ele é imobilizado no chão pelos agentes, em seguida, colocado no porta-malas da viatura, onde foi liberado um tipo de gás. Genivaldo sofria com esquizofrenia.

Em nota, a PRF disse que "em razão da sua agressividade, foram empregados técnicas de imobilização e instrumentos de menor potencial ofensivo para sua contenção e o indivíduo foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil em Umbaúba. Durante o deslocamento, o abordado veio a passar mal e foi socorrido de imediato ao Hospital José Nailson Moura, onde posteriormente foi atendido e constatado o óbito". No entanto, a família diz que ele chegou à unidade hospitalar já sem vida.