Entretenimento

21/10/2019 às 10h51

Edital de oficinas livres é prorrogado até o dia 15/11

Agência Aracaju de Notícias
Com o objetivo de permitir maior adesão por parte dos cidadãos aracajuanos ligados à área de audiovisual, a Prefeitura de Aracaju, através da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju), prorrogou o edital de Seleção de Oficinas Livres de Audiovisual até o dia 15 de novembro. O edital, realizado pelo Núcleo de Produção Digital (NPD) Orlando Vieira, é um marco para as políticas públicas de Cultura na cidade, tanto por possibilitar que as aulas sejam ministradas de forma descentralizada, por contar com a criatividade dos inscritos para as proposições e, por fim, pela ação afirmativa, abrangendo cotas de raça e gênero. 
 
De acordo com o documento, as propostas deverão contemplar atividades práticas, lúdicas e de fruição artística, especificamente do setor audiovisual, que contribuam com o avanço da autoestima e dos perfis social, econômico e artístico-cultural da população aracajuana, sendo autorizada a ampla criatividade nas propostas de oficinas.
 
A ideia é que os profissionais da área  proponham suas próprias oficinas, utilizando sua criatividade e expertise, obedecendo as regras do edital. Essas propostas serão avaliadas por uma comissão de seleção que analisará a territorialidade (onde receberá maior pontuação a proposta de oficina cujo/a agente proponente comprove residência em áreas de menor renda per capita), mérito, viabilidade, experiência artística-pedagógica e o interesse público sociocultural. 
 
Os membros da comissão serão coordenados pelo NPD, contando com seis membros, com no mínimo metade de mulheres cis, transgêneros ou travestis, e um autodeclarado(a) afrobrasileiro(a), seguindo a noção de cor, etnia ou raça estipulada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 
 
São duas modalidades: Oficinas de Curta Duração, com um mês de atividades e Oficinas de Média Duração, com três meses de atividades. As aulas serão ministradas nos Centros de Artes e Esportes Unificados (CEU), presentes nos bairros Olaria e 17 de Março.  
 
Da forma como está posto, o edital busca atender a diversidade da sociedade sergipana e dos realizadores de audiovisual. Além disso, foi expandido para justamente permitir uma ampla participação. “É um modelo inédito, a primeira vez que oferecemos oficinas para além do Centro Cultural, assim como estabelecemos cotas de gênero (mulheres cis e trans) e raça. Então, decidimos aumentar o prazo para inscrição de projetos em mais um mês, até porque algumas pessoas estavam ligando com dúvidas”, explica a coordenadora do NPD, Grazielle Ferreira.  
 
As inscrições acontecem exclusivamente pela Plataforma Mapa Cultural de Aracaju e deverá ser realizada pelo/a representante da proposta (agente proponente), podendo a autoria ser individual ou coletiva (coautoria).

Fonte: Agência Aracaju de Notícias