Entretenimento

26/10/2018 às 08h17

Dos palcos da Europa para o solo sergipano: conheça Sabino Martemucci

Assessoria

Foto: Assessoria

O cantor lírico italiano está no Brasil para realização de master class e descobrir talentos


Descobrir talentos e formar novos cantores líricos: esta é a missão do maestro italiano Sabino Mastermucci. O músico está no Brasil para organizar uma série de master class em Aracaju e Salvador com o objetivo de ensinar técnicas de canto clássico, preparar novos artistas e selecionar alguns para apresentações. Na capital sergipana, o curso acontecerá entre os dias 19 e 22 de dezembro.

O projeto, de acordo com Sabino, tem o objetivo de desmistificar a ideia de que estudar música clássica é uma realidade distante para muitas pessoas. Sobretudo para os brasileiros. Ele reconhece o potencial dos artistas locais e, por essa razão, realizará uma série de aulas e apresentações nos meses de novembro e dezembro.

“O brasileiro é muito talentoso. Muitos não sabem, mas existe bons cantores líricos aqui, mas que precisam ser descobertos e lapidados. Vim para o Brasil com este objetivo: descobrir esses talentos e treiná-los para uma carreira musical neste maravilhoso mundo da ópera”, explica.

Quem é Sabino

Nascido na cidade de Bari, na região costeira da Itália, o músico iniciou seus estudos ainda criança com aulas de piano. Já na adolescência, começou a ter aulas de canto lírico, estudando com nomes como o barítono Cláudio Desderi e os tenores Luciano Pavarotti e Nicola Martinucci. E, a partir do ano de 1999, tem participado de centenas de produções mundiais.

A carreira musical sempre esteve atrelada à vida acadêmica. Tanto que, no ano de 2005, graduou-se no Conservatorio Statale di Musica Egidio Romualdo Duni Istituzione di Alta Cultura, em Matera, também na Itália. Seis anos depois, recebeu o título de Doutor em Canto e Ópera. Seu currículo acadêmico musical também inclui passagens pela Escola de Música Fiesole e Academia de Santa Cecília de Roma.

Sua dedicação à música erudita rendeu participações e prêmios nos concursos. “Participei do Concurso Lírico realizado no Conservatório San Pietro a Majella de Nápoles; da Competição Internacional Maria Caniglia Sulmona; do Internacional City Of Matera; do XV edição do Concurso Francesco Albanês, realizada em Herculaneum; e T. Internacional Traetta”, explica.

Além de estudar música clássica desde a infância, Sabino também participou de grandes produções ao redor do mundo. Apresentando-se no Teatro Alla Scala di Milano, Teatro Massimo de Palermo, Teatro Petruzzelli de Bari, Teatro Politeama de Lecce, Teatro Comunale de Ferrara, Bolonha, Florença, Pisa, Teatro del Giglio Lucca, Teatro Marrucino de Chieti, Olimpico de Vicenza, Teatro Verdi de Sassari; para além de outros países, como Espanha, França, Alemanha, Turquia, Grécia, Inglaterra, Suíça, Noruega, Polónia, Áustria, Portugal, EUA e Brasil.

Sabino foi protagonista de montagens como a Le Nozze diFigaro, Cosi' fan tutte, Don Giovanni, L’italiana in Algeri, La Traviata, Falstaff, Madama Butterfly, Catone in Utica, La Boheme, La fille du régiment, IlMatrimonio segreto, Il Cavaliere Errante, Il Barbiere di Siviglia, Lo Speziale , L'elisird'amore, Rigoletto, Cavalleria Rusticana, Tosca, Un Ballo in Maschera, Iltrovatore, Fedora, Carmen, Pagliacci, entre outras.

Na música sacra, o tenor já interpretou obras como Missa em Sol Maior, de F. Schubert, Ladainha por F. Durante, Petite Messe Solenelle e Stabat Mater de Rossini, Stabat Mater de F.JHaydn, Requiem de Mozart, Requiem de Verdi, entre outras.

“Também já interpretei obras como Missa em Sol Maior, de F. Schubert, Ladainha por F. Durante, Petite Messe Solenelle e Stabat Mater de Rossini, Stabat Mater de F.JHaydn, Requiem de Mozart, Requiem de Verdi, entre outras”, pontua.

Passando o conhecimento adiante

O conhecimento adquirido em anos de estudos fez com que Sabino Martemucci se dedicasse, também, a outra paixão: ensinar. Por isso, ele tem dividido a carreira artística com aulas de canto lírico no Conservatório P.I. Tchaikovsky de Nocera Terinese (CZ), incluindo a realização de master class internacionais na Chiusi della Verna (Arezzo) e no Campus Afam da Universidade Própria, na Naxos Winter Camp Workshop, Val Tidone Summer Camp. O tenor é, ainda, diretor Artístico do "Festival delle Murge" que chegou a 18° edição este ano; do "Stagione Concertistica Mozartiana" desde 2005 e do "Festival delle culture Mediterrâneo" desde 2014.

“Tenho realizado inúmeros master class voltados para formação do cantor lírico em outros países, como França, Espanha, Alemanha, República Checa, Grécia, Turquia, Tunísia, Portugal e Brasil. No ano passado, dei cursos de Ópera nas cidades de Aracaju, Salvador, Maceió e Brasília. Agora, me preparo para as próximas turmas do master class Sergipe e Bahia que serão abertas em breve”, assegura.


Fonte: Assessoria