Mundo

15/11/2015 às 11h40

Parisienses vão às ruas prestar homenagens às vítimas de atentado

R7.com

Centenas de pessoas saíram às ruas de Paris neste fim de semana para prestar homenagem às vítimas dos ataques terroristas ocorridos na última sexta-feira (13). Ao todo, foram mais de 120 mortos e cerca de 350 feridos na noite do dia 13 em Paris.


A casa de shows Bataclán, onde 89 pessoas que assistiam a um show de rock foram mortas, é um dos locais mais movimentados. Outros pontos da cidade, como o bar Le Carrillon e o restaurante Le Petit Cambodge, que também foram alvo do Estado Islâmico, recebem velas e flores.


Flores e mensagens foram colocadas nos buracos de tiro nas janelas dos restaurantes como forma de protesto contra a violência.


Além dos tiroteios no Bataclán e nos restaurantes Le Petit Cambodge e Le Carrillon, houve explosões próximas ao Stade de France, estádio onde França e Alemanha se enfrentavam.
Apesar de tímidas, algumas manifestações ocorreram ao redor da cidade. Enquanto isso, autoridades francesas encontraram um veículo com metralhadoras em Paris.
Muitas famílias foram prestar homenagens a parentes mortos nos ataques.


O presidente francês, François Hollande, estava no estádio no momento das explosões, mas logo foi levado para um local mais seguro. Os terroristas suicidas tentaram entrar no estádio, mas não conseguiram.


O primeiro terrorista identificado é o francês Omar Ismail Mostefai, de 29 anos. Ele já possuía uma longa ficha criminal, com oito ocorrências. Foi um dos três jihadistas a atirar contra o público da casa de shows Bataclán.


Manifestações contra o terrorismo aconteceram em vários países do mundo, e flores e velas foram deixadas na frente dos consulados franceses.
"Nós podemos chorar, mas nunca vamos temer", diz a placa.


A sexta-feira (13), dia dos ataques, foi o dia mais violento na França desde a 2ª Guerra Mundial e um dos ataques terroristas mais efetivos da história recente.


Fonte: R7.com