Sergipe

24/08/2020 às 15h48

Centro de visitantes Projeto Tamar retoma atividades em Aracaju

Projeto Tamar

Depois de cinco meses sem visitas, o Projeto Tamar, conhecido por suas ações na conservação marinha, reabre o centro de visitantes em Aracaju. O local que recebia grupos escolares, moradores e turistas, elaborou novas alternativas para a visitação no “novo

Foto: Projeto Tamar
normal” de maneira Segura e Solidária.

O espaço adotou uma série de medidas de segurança, seguindo recomendações da OMS e decretos estaduais e municipais, como redução da capacidade máxima de visitantes, uso obrigatório de máscaras, intensificação e disponibilização de pontos de higienização. As atividades interativas como alimentação dos animais, submarino amarelo e outras encontram-se suspensas para evitar aglomeração.

“As ações de pesquisa e conservação das tartarugas marinhas são realizar através dos recursos obtidos nos Centros de Visitantes e Lojas do Tamar. Tivemos que modificar nossa estratégia de trabalho e adaptar nossos Centros para receber os visitantes de modo seguro e confortável em uma Visita Solidária”, diz César Coelho, Coordenador Nacional de Sustentabilidade do Projeto Tamar.

O centro funcionará nas Quintas e Sextas das 14 às 17h e aos Sábados e Domingos das 10 às 17h. O ingresso está R$24 a inteira e R$12 a meia-entrada. Além da adoção das medidas de segurança, tem novidades também, como uma nova piscina para abrigar as novas moradoras: juvenis da tartaruga-verde (Chelonia mydas) e da tartaruga-de-pente (Eretmochelys imbricata).

Outra novidade será as “Visitas Especiais”, para grupo familiares de até 8 pessoas. A família poderá conhecer o espaço nos dias em que o Centro de Visitantes encontra-se fechado,através de uma visita orientada por um técnico do Tamar, o grupo conhece mais sobre a vida marinha e os bastidores do espaço. Esta modalidade de visitação tem duração de 1h, e o ingresso custa R$ 50 a inteira e R$ 25 a meia-entrada, para estudantes, professores e idosos. O agendamento pode ser feito via whatsapp (79) 9 9949-3107.


Fonte: Projeto Tamar