Sergipe

20/08/2020 às 16h56

Vigilância Sanitária de Aracaju fiscaliza bares e restaurantes após reabertura

Ascom/SMS
Com as publicações dos decretos municipal (nº 6.217, de 14 de agosto) e estadual (nº 40.645, de 13 de agosto), que passaram a permitir a abertura de bares e restaurantes, equipes da Rede de Vigilância Sanitária (Revisa) da Prefeitura de Aracaju iniciaram nesta
Foto: Ascom/SMS
quinta-feira (20) fiscalizações para verificar se os estabelecimentos comerciais estão obedecendo as estratégias de enfrentamento e prevenção à pandemia descritas nos documentos oficiais.

De acordo com a gerente de Alimentos da Revisa, Laila Garcia Moreno Resende, além de observar as condições de higiene do local, consumidores e proprietários deverão observar a capacidade máxima de ocupação do estabelecimento (que deve ser de 50%), podendo permanecer sentados na mesa no máximo seis pessoas, com distanciamento mínimo de dois metros entre as mesas.

“Devemos lembrar que não estão permitidos serviços de buffet, self-service ou rodízio, cabendo ao estabelecimento a obrigação de disponibilizar um ou mais funcionários para que montem e entreguem a refeição nas mesas. Outro ponto a ser observado é a disponibilização do álcool a 70% para os clientes”, complementou a gerente.

Para a entrega de cada refeição, os funcionários deverão realizar a higienização das mãos (com álcool a 70% ou com água e sabão). Outro detalhe é que somente deverá ser permitida a entrada de clientes fazendo uso de máscaras, assim como o uso obrigatório para todos que trabalham nesses locais. Mesas e cadeiras deverão ser totalmente higienizadas a cada novo cliente.

“No que se refere a bares e restaurantes localizados em shoppings, somente poderão funcionar das 12h às 22h. Já os demais bares, restaurantes e lanchonetes para consumo presencial, deverão funcionar nos horários das 7h às 10h, no primeiro turno, e das 12h às 23h em segundo turno. Também estão impedidas as apresentações artísticas ou eventos nesses locais”, destacou Laila.

Denúncias

As fiscalizações foram iniciadas a partir de denúncias de consumidores realizadas já no primeiro dia de abertura dos espaços (quarta, 19). Posteriormente, as equipes da Revisa fiscalizarão os estabelecimentos com maior demanda e fluxo de pessoas, dando sequência aos trabalhos de rotina.

“Sendo encontradas irregularidades, concedemos o prazo para as adequações, normalmente de 30 dias. A depender da situação, se as inadequações forem muito graves, esse prazo pode ser reduzido. Após esse tempo os fiscais fazem uma nova visita e se o estabelecimento não tiver realizado as adequações e for reincidente, damos início ao processo administrativo sanitário, que pode resultar em interdição e multa”, alertou a gerente da Revisa.

As denúncias podem ser realizadas através do telefone 0800 729 3534, devendo ser escolhida a opção 7, referente à Ouvidoria da Saúde.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 


Fonte: Ascom/SMS