Sergipe

20/08/2020 às 15h24

Professores e pais unem forças em prol da educação em São Cristóvão

Prefeitura de São Cristóvão

Uma união que vem dando certo. A Secretaria de Educação de São Cristóvão implantou no início de agosto o Projeto Travessia, onde institucionalizou o ensino à distância para os quase  oito mil estudantes da Rede Municipal de Ensino. Todo material de estudo foi

elaborado conforme determinam a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e os preceitos curriculares de Sergipe. A Prefeitura de São Cristóvão assegura assim que crianças e jovens tenham todo o auxílio pedagógico e socioemocional neste período de pandemia, através de aulas em vídeo enviadas aos celulares dos pais e responsáveis. 

Para Rosângela Pereira Santos Silva, o acompanhamento estudantil dos filhos se tornou uma obrigação diária. Mesmo com o uso do celular para o aprendizado dos garotos, ela considera que os métodos de ensino passados pelas professoras já estão surtindo efeito no aprendizado das crianças. “Em casa temos que vencer esse obstáculo do uso do celular, para assistirmos as aulas, repassarmos os conteúdos que os professores nos enviam e gravarmos o aprendizado deles enviando para os professores a comprovação do estudo. Estamos vencendo esse obstáculo do uso de celular, que acabou se tornando a peça fundamental deste processo”, disse. 

Segundo Hellen Grazielle Bento da França, mãe de três crianças matriculadas na Rede Municipal de Ensino, o projeto proporciona uma aproximação com a escola. “Meus filhos estudam em diferentes escolas da cidade. Assim, a metodologia muda por conta das séries, mas estamos recebendo esse auxílio dos professores e quando necessário eles tiram nossas dúvidas, desta forma conseguimos ajudar nas respostas dos exercícios das crianças”, enfatizou. 

De acordo com a professora Maria José Bezerra dos Santos, a pandemia provocou uma verdadeira mudança nas relações entre professores e alunos. “É um desafio muito grande para todos nós, que agora temos que aprender mais e mais como usar o celular para passarmos as aulas. Estou aprendendo muito e peço ajuda de outros professores, da diretora e também em casa. É um desafio que nós professores estamos passando ao lado dos pais de nossos alunos. Todos aprendendo e ensinando juntos”, pontuou ela que ensina na Escola Municipal de Ensino Infantil (EMEI) Carinho. 

A diretora da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Francisco da Costa Batista, Marinalva Góis de Santana, informou que a organização de conteúdo é feita pela escola, seguindo as diretrizes do Projeto Travessia. “Os professores fazem grupos de suas turmas e assim lançam atividades, interagem com os pais e outros professores da escola. Muitos nem tinham tanta intimidade com o uso de redes sociais, nem whatsApp, mas estão se saindo muito bem. Temos casos de professores que eram bastante tímidos, mas que estão tirando de letra esse contato virtual com os alunos e seus pais. Normalmente, a partir de cada assunto ensinado, nós pedimos que os pais mandem fotos dos estudantes fazendo as atividades como forma de facilitarmos essa troca de conhecimento”, exemplificou. 

Garantia de ensino 

“Sabemos o quão adversas são as circunstâncias, mas consideramos que cruzar os braços não era uma opção. Diagnosticamos que uma parcela considerável da matrícula de nossas escolas não possui acesso às tecnologias via internet. Assim, há que se fazer uso dos mais diversos instrumentos para se criar a necessária ponte entre professor e aluno”, explicou a secretária municipal de educação, Quitéria de Barros.

Quitéria declarou também que vem se emocionando com a dedicação aos estudos que professores, pais e alunos estão demonstrando neste período de pandemia. “Os desafios em São Cristóvão são imensos, principalmente por conta do vasto território que temos, mas não podemos abandonar nossas crianças e jovens. Não podemos lhe negar um futuro mais próspero e feliz. Para além de uma ação educativa, estamos a falar de uma questão humanitária. Quero parabenizar nossos profissionais. Todos os nossos professores e diretores estão fazendo história e mudando a história de vida desses quase oito mil alunos”, enfatizou a secretária.

A diretora pedagógica do município, Deise Barroso, contou que o Projeto Travessia veio deixar o aprendizado online mais linear dentro de São Cristóvão. “Tínhamos cada escola desenvolvendo atividades de forma autônoma, com metodologias próprias. Os alunos não ficaram sem atividades nestes últimos meses, porém, o Projeto Travessia veio regularizar o conteúdo que passamos para os pais e assim o que chega até os estudantes vai de forma a organizar o processo de ensino e aprendizagem dessas crianças e jovens”, informou. 

Deise Barroso frisou ainda que além das conversas por celulares e whatsApp, as escolas do município estão abertas para sanar dúvidas de pais e responsáveis. “Estamos diretamente interligados com esses pais, e até imprimindo conteúdos e levando nas comunidades mais distantes das escolas ou para quem não tem acesso à Internet. Nossos diretores e professores estão empenhados em atingir todos os estudantes da Rede Municipal de Ensino, como forma de garantirmos que eles aprendam. Já tivemos casos de entregarmos os blocos de conteúdos impressos juntamente com as cestas básicas que o município tem levado às famílias em situação de vulnerabilidade social”, finalizou Deise.


Fonte: Prefeitura de São Cristóvão