Sergipe

06/08/2020 às 14h22

Obra de requalificação viária e urbanística do corredor Hermes Fontes entra na reta final

Agência Aracaju de Notícias

A obra de revitalização viária e urbanística do corredor Hermes Fontes chegou à etapa final de execução. Planejada e executada pela

Foto: André Moreira/PMA
Prefeitura de Aracaju, essa obra integra o Projeto de Mobilidade Urbana, pensado estrategicamente pela gestão municipal para deixar o trânsito da cidade mais rápido, inteligente e antenado com os modelos seguidos nos principais centros urbanos do país e do mundo.
 
Os serviços foram iniciados em dezembro do ano passado e, atualmente, com 90% de todo o projeto já executado, se aproximam da conclusão, obedecendo o prazo estipulado de entrega. A obra contempla a revitalização de 6,8 km de malha viária, um percurso quase retilíneo que abrange as avenidas Hermes Fontes, Adélia Franco e José Carlos Silva, todas elas perfazendo um único trajeto que integra a cidade praticamente nos sentidos Norte e Sul.
 
Na fase atual, há quatro frentes de trabalhos atuando no empreendimento, uma das quais na rotatória do Distrito Industrial de Aracaju (DIA), cujo objetivo é remover o asfalto envelhecido, construir uma nova base e em seguida lançar uma nova camada asfáltica. O local está devidamente sinalizado, indicando bloqueios e desvios no trânsito.

A segunda frente concentra ações no trecho que corta o bairro São José, na rua Riachuelo, com obra de interligação da drenagem da avenida Hermes Fontes com o canal da avenida Gonçalo Prado Rolemberg. Já a terceira atua na avenida José Carlos Silva, na altura da loja Jacaúna, com obra de ciclovia e aplicação de massa asfáltica. Outra equipe também atua na avenida José Carlos Silva, próximo ao bairro São Conrado, fazendo terraplanagem e aplicando massa asfáltica.

Grandiosidade
A grandiosidade da obra pode ser mensurada pelo volume de recursos aplicados: são mais de R$20 milhões investidos em recursos conveniados entre a Prefeitura e o Governo Federal. De acordo com o secretário municipal de Infraestrutura e presidente da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), Sérgio Ferrari, do ponto de vista estrutural, a obra do corredor Hermes Fontes está quase pronta.

"Nós temos várias melhorias concluídas. A pavimentação está quase pronta, ainda faltam alguns pedaços na própria Hermes Fontes, da avenida José Carlos Silva, mas a parte de estrutura está praticamente pronta. Estamos hoje trabalhando na região do Distrito Industrial", destaca o gestor, ao frisar que a colocação dos pontos de parada de ônibus no canteiro central da avenida é uma inovação pensada para otimizar a circulação da via,  libera as calçadas e deixa mais livre o fluxo de pedestres e do trânsito.

"Essa foi uma grande mudança do conceito de circulação aqui em Aracaju. Nós não tínhamos espaço, não tínhamos área suficiente. A Hermes Fontes é uma avenida antiga, muito urbanizada e não tínhamos área para fazer a implantação da terceira pista. Então, essa ideia de colocar o canteiro no meio foi uma maneira de otimizar a utilização do espaço. Por isso, foi feito dessa maneira e ela tem uma grande vantagem, porque quando se tem a circulação pela direita, em toda esquina há conflito, ou seja, o ônibus anda pela direita e toda esquina tem condutor querendo entrar. Esse condutor que quer entrar, de certa maneira, está disputando espaço com o ônibus. Na hora em que se coloca a circulação do ônibus para a esquerda, ele não terá esse conflito", explica o secretário.

Com as obras ocorrendo normalmente, Ferrari acredita que a conclusão dos serviços aconteça logo em breve. "A nossa intenção é que, até o final de agosto e início de setembro, a gente esteja com toda a estrutura da via pronta".  

Compensação ambiental
Quando as obras foram iniciadas, uma das primeiras etapas postas em execução foi a retirada do canteiro central da via para criação da faixa exclusiva para o transporte coletivo. Com isso, foi preciso retirar 256 árvores do local. Como compensação ambiental, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Sema), está plantando cerca de 600 árvores ao longo da própria avenida, em ruas e praças adjacentes, além de outros pontos da cidade, como a avenida Etelvino Barreto.

Além disso, o paisagismo da obra contempla ainda o plantio de 405 arbustos, mais de 20 metros quadrados de grama e 50 elementos paisagísticos, componentes que já faziam parte do projeto da avenida Hermes Fontes.  "Foi necessário o corte de algumas árvores, e a Sema tem feito a reposição de árvores no local. Além disso, nós estamos plantando em outros locais também, em áreas contíguas, plantando muito mais árvores", assevera Ferrari.

Mobilidade urbana
Ferrari faz questão de lembrar que o projeto de mobilidade urbana, que engloba, além da Hermes Fontes, os corredores Beira Mar, Augusto Franco e Centro/Jardins, visa colocar a capital sergipana em outro patamar de desenvolvimento.
 
"Essa obra faz parte do Projeto de Mobilidade Urbana. Recuperamos os grandes corredores de ônibus da cidade, e eu não lembro quando foi feito esse tipo de intervenção com essa magnitude. Isso leva a uma economia de pelo menos de 30% no tempo de transporte para a população, um reflexo fundamental na qualidade de vida da população. Essas intervenções também incentivam as pessoas a usar cada vez menos os seus carros. Na hora em que tivermos um trânsito mais eficiente e mais rápido, talvez seja muito mais lógico utilizar o transporte público”, conclui.

 


Fonte: Agência Aracaju de Notícias