Sergipe

03/06/2020 às 15h42

Barreiras sanitárias no interior de SE orientam retorno de 110 condutores de veículos aos estados de origem

Agência Sergipe de Notícias

Com o foco na redução dos riscos de contágio pela Covid-19 em todas as regiões do estado, desde o dia 23 de março foram implementadas

Foto: SSP/SE
barreiras sanitárias nas divisas entre Sergipe, Bahia e Alagoas. Do início do decreto governamental até hoje, nas sete barreiras presentes em todo o interior do estado, as equipes da Polícia Militar e das Vigilâncias Sanitárias municipais, orientaram o retorno de 110 veículos aos estados de origem.

 As barreiras sanitárias foram instaladas em seis municípios - Canindé de São Francisco (2), Tobias Barreto, Simão Dias, Indiaroba, Poço Verde e Poço Redondo. O comandante do policiamento militar do interior (CPMI), coronel Fábio Rollemberg, explicou a implementação e reforçou o objetivo desse sistema de redução dos riscos de contágio pela Covid-19 na população sergipana.

 “A implementação de barreiras nas divisas do estado de Sergipe com Alagoas e Bahia foi decorrente do cumprimento das diretrizes previstas no Decreto Governamental nº 40.567, que versa sobre a proibição da circulação do transporte interestadual público e privado de passageiros no estado de Sergipe. Essa proibição visa a diminuição da circulação da Covid-19 no território sergipano. Para tanto, a Polícia Militar, através do CPMI, implementou sete barreiras em seis municípios do estado”, destacou.

 Na atuação nas barreiras sanitárias, foram identificadas pessoas com os sintomas da Covid-19, que foram atendidas pelas equipes municipais. “Durante o serviço nas barreiras, policiais militares identificaram algumas pessoas com sintomas e que foram prontamente apresentadas ao pessoal da Vigilância Sanitária dos respectivos municípios das barreiras”, mencionou.

 “Graças a Deus e ao bom serviço prestado pelos valorosos policiais militares, até o presente momento não tivemos incidentes mais sérios que demandassem condução à delegacia por descumprimento ao decreto governamental”, concluiu o comandante do CPMI.

 


Fonte: Agência Sergipe de Notícias