Sergipe

11/04/2020 às 09h57

Produtores se preparam para o plantio da nova safra de milho em grãos

Ascom/Senar

Os produtores sergipanos já estão se preparando para mais uma safra de milho em grãos, um dos principais produtos econômicos de Sergipe. Para a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Sergipe (Faese), as expectativas são boas diante das previsões meteorológicas e demandas para o consumo do milho. 

A última safra teve uma área plantada de 172 mil hectares. Para este ano, a expectativa é o aumento de 5% da área plantada. Segundo a Faese, o mercado local absorveu boa parte da produção e ainda há 10% da safra armazenada em bolsas à espera de melhores preços.  

“Para esta safra estimamos um aumento de 5% na área plantada e a utilização de sementes de excelente produtividade. Inclusive, já entramos em contato com os bancos para pedir celeridade nos processos e garantia de recursos para a linha de custeio agrícola. Estamos acompanhando os trabalhos”, afirma o presidente da Faese, Ivan Sobral. 

Em relação ao clima, a expectativa é de um ano com uma boa distribuição de chuvas nos próximos meses. Ainda segundo o presidente Ivan Sobral, a conjuntura é a melhor possível. 

“O mundo está demandando por milho em grãos por conta do baixo estoque mundial. O setor da avicultura está crescendo e buscando milho para a alimentação e com isso, bons valores pagos pelos grãos. Que o agro continue suprindo nossa população com alimentos e garantindo o abastecimento. Sabemos que o ano de 2020 será ruim para a economia e, mais uma vez, o agro será o impulsionador do PIB”, pontua Ivan. 

Produtores 

O produtor do município de Simão Dantas, Chico Prata, está na fase de preparação para iniciar o plantio no final de abril. Ele conta que a pandemia do coronavírus tem atrapalhado um pouco, principalmente na compra de insumos e no cotidiano da propriedade. 

“O coronavírus está atrapalhando sim, principalmente as entregas dos insumos. Do dia de 20 de abril em diante já vamos começar as plantações. Adubo e sementes já chegaram, só estou aguardando a ureia que está presa no porto. Tem todo um procedimento com os tratores, entrada de gente na fazenda, mas o agro não pode parar. Estamos tomando todas medidas de prevenção. 

Apesar das dificuldades por conta do coronavírus, a expectativa é de uma boa safra. “A expectativa é ótima. O inverno passado foi bom, o verão também. A previsão para este inverno também é boa, mas tudo depende da pluviosidade”, afirmou Chico.

O representante comercial da Pioner Sementes, Aldair Batista Costa, destacou que a principal dificuldade dos produtores neste momento é o atraso na entrega dos insumos utilizados na plantação. 

“Está tendo muito atraso de entrega dos insumos como fertilizantes, herbicida, inseticida, impactando os preços. Estamos tendo dificuldades também em relação ao acesso ao crédito nas agências bancárias. Poucos produtores tiveram acesso e isso precisa ser mais ágil”, afirma Aldair.


Fonte: Ascom/Senar