Sergipe

07/04/2020 às 16h31

Pandemia Covid-19: a importância da reserva financeira de emergência

Assessoria de Imprensa

O Congresso Nacional aprovou há uma semana a lei que cria um auxílio emergencial de R$ 600 para trabalhadores sem carteira assinada, nem

Foto: Rodrigo Alves
todas as categorias conseguirão o benefício, é aí que surge o alarme para a reserva de emergência. Boa parte dos brasileiros não costuma guardar dinheiro pensando em momentos como esse que enfrentamos agora, a imprevisível pandemia de coronavírus (Covid-19). 

Segundo o educador financeiro, sócio e assessor de investimentos da BP Investimentos, Wilden Junior, o momento é de calma e para aqueles que não construíram uma reserva de emergência, decisões acertadas precisam ser tomadas. “Se  as coisas forem além do que esperamos, e chegar ao ponto que você precise escolher conta para pagar, deixe sempre por último aquela conta que cobra uma menor taxa, essas informações podem ser vistas na fatura do cartão de crédito, na fatura do financiamento, qual é a taxa cobrada em caso de atraso, portanto deixe sempre por último a que tem a menor taxa e assim você vai ter um impacto menor”, orienta.  

Para quem não tem a reserva de emergência, a dica agora é preservar a manutenção de vida, priorizando água, alimentação, energia e fazer uma triagem das demais contas. Já quem tem, o educador financeiro aconselha que todas as contas sejam pagas.

“Não deixe o dinheiro parado, é muito melhor você honrar suas dívidas do que você iniciar uma bola de neve através de juros. Assim que passarmos por esse momento, é preciso que as pessoas se preocupem em construir uma reserva de emergência, ela acaba sendo muito importante em momentos como esse, não é a primeira crise que está acontecendo e nem será a última”, finaliza.


Fonte: Assessoria de Imprensa