Sergipe

25/03/2020 às 07h39

Mercados devem adotar novas medidas de combate ao Covid 19

Redação Portal A8

Na manhã desta quarta- feira (25), o presidente da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), Luis Roberto, em entrevista ao vivo ao Balanço Geral Manhã, explicou detalhes sobre o novo horário de funcionamento das feiras livres em Aracaju, com destaque para os mercados centrais.

O presidente do órgão frisou a preocupação com as feiras livres e os mercados centrais, além de orientar os consumidores a procurarem os mercados setoriais, localizados em alguns bairros de Aracaju. "Os mercados centrais e os setoriais funcionam das 5h30min às 15h, já instalamos dispensers com álcool em gel e banners, explicando como se prevenir e proteger do novo coronavírus, e no entorno dos mercados está proibido o comércio ambulante, essas são precauções efetuadas através do comitê de operações emergenciais, evitando assim o desabastecimento na cidade. Vale lembrar que na última segunda- feira (23), paralisamos os mercados fizemos uma higienização mais brusca, para proteger feirantes e comerciantes. Ontem saiu um decreto governamental que fala sobre o funcionamento parcial do mercado, por isso disponibilizamos fiscais, e se houver necessidade limitaremos os espaços, e assim faremos se houver filas, pedimos que o pessoal frequente os mercados setoriais, localizados nos bairros Augusto Franco, Santos Dumont, Bugio, Siqueira Campos, enquanto analisamos a readequação das feiras.", explicou.

Ainda em sua fala, Luis Roberto frisou a necessidade de idosos e pessoas que sejam possíveis vetores do novo coronavírus, permaneçam em casa. "Houve grande presença de idosos, bem como pessoas que podem ser vetores para os idosos, por isso é importante que esse pessoal fique em casa, pois sabemos de toda a cadeia produtiva, desde o produtor até o consumidor final, não havendo necessidade de aglomerações.", reforçou.

Questionado sobre o funcionamento dos restaurantes e lanchonetes, o presidente lembra do decreto e dos esforços apresentados pela mídia. "O decreto é claro, restaurantes e lanchonetes, somente por Delivery, é uma determinação do decreto, e em uma hora difícil, a gente conta não só com o que esta sendo feito pelo poder publico, é uma pandemia. A imprensa está fazendo um papel importantíssimo, com várias instituições colaborando nesse processo."