Sergipe

18/03/2020 às 15h22

Coronavírus: suspensão de aulas na rede pública e particular

Agência Aracaju de Notícias
Na última segunda-feira (16), a Prefeitura de Aracaju emitiu um decreto que estendeu as medidas de enfrentamento ao coronavírus na capital. Com isso, entre os itens da
Foto: Ana Lícia Menezes/PMA
restrição, as aulas nas escolas, faculdades e universidades públicas e particulares foram suspensas por 15 dias. 
 
Até o momento, cinco casos de coronavírus foram confirmados, em Aracaju, o que aumentou o alerta com relação à pandemia que já vitimou milhares de pessoas pelo mundo, sobretudo em países como Itália e China. Portanto, neste momento, quando os primeiros casos já foram confirmados na capital sergipana, todas as medidas preventivas são de extrema importância para evitar que o vírus se alastre. 
 
A medida tomada pela Prefeitura, e amplamente acatada pela rede pública e privada de ensino, tem como base que, ao proteger as crianças, por exemplo, protege-se consequentemente, pelo menos, mais duas pessoas que estejam na residência de cada uma delas, incluindo possíveis idosos, que fazem parte do grupo de risco. 
 
Ao todo, somente na rede municipal de ensino, são mais de 30 mil alunos, em 74 escolas, portanto, a intenção da gestão municipal é aumentar a rede de colaboração no enfrentamento à doença, protegendo, sobretudo, os mais vulneráveis da forma mais grave do coronavírus. 
 
De acordo com a secretária municipal da Educação, Maria Cecília Leite, considerando que o decreto determina o número máximo de 50 pessoas em ambientes fechados, é preciso destacar que todas as escolas da rede possuem um número muito superior a esse. “O decreto está todo baseado em estudos da Vigilância Sanitária para a não propagação do vírus. A suspensão visa, justamente, diminuir a aglomeração de pessoas. Temos escolas com 1.400 pessoas durante todo o dia, então, isso seria uma grande propagação. Assim, a gente contribui com a prevenção, protege as crianças, mas também seus familiares”, destacou.
 
Seguindo às recomendações, a Federação dos Estabelecimentos Particulares de Ensino de Sergipe (Fenen-Se) formulou uma nota, que foi distribuída pelas escolas particulares, deliberando as orientações. 
 
Para o presidente da entidade, Renir Damasceno, o decreto é de extrema importância porque é preciso pensar no coletivo e não de forma individual. “Temos nos reunido com diretores de escolas para manter o ensino, mas, os mantivesse em casa. É responsabilidade de todas combater a propagação do vírus. O decreto foi de extrema importância, neste momento. Como parte da educação no estado, apoiamos a decisão e trabalhamos para fazer a nossa parte. Não se pode pensar de maneira individual, precisamos a atender à coletividade e no bem de todos”, frisou. 
 
A Universidade Federal de Sergipe (UFS) também suspendeu as aulas presenciais em todos os campi, a única exceção foram os estágios hospitalares dos cursos da saúde, incluindo-se internato, residência médica, multiprofissional e uniprofissional em saúde.
 
Profissionais
 
No novo decreto emitido nesta quarta-feira, 18, a Prefeitura estendeu as medidas aos profissionais de diversas áreas. Assim, ficou orientado, com relação a servidores com mais de 60 anos e demais grupos de risco, que cada secretaria tratará considerando a garantir da prestação do serviço público, considerando como opções home Office, rodízios ou mesmo antecipação de férias. 
 
A nova orientação tem como objetivo exatamente a diminuição de aglomeração de pessoas, seja nos espaços fechados ou mesmo abertos. 

Fonte: Agência Aracaju de Notícias