Sergipe

17/03/2020 às 11h13

“É preciso coragem, tranquilidade e ação para enfrentar o coronavírus”, afirma prefeito no Balanço Geral Manhã

Agência Aracaju de Notícias

O prefeito Edvaldo Nogueira explanou, na manhã desta terça-feira (17), as ações para o enfrentamento ao coronavírus na capital sergipana. Em entrevista à TV Atalaia, o

Foto: Ana Lícia Menezes/PMA
gestor municipal detalhou a condução de cada passo dado pelo município, antes mesmo do primeiro caso de infecção pela doença ser confirmado na cidade, no último domingo, 15. Aracaju possui, no momento, cinco pessoas com o coronavírus, com quadro clínico estável e em isolamento domiciliar. Segundo Edvaldo, apesar da constatação destes casos, o enfrentamento em Aracaju "é muito bem feito", e está sendo conduzido com "ação, tranquilidade e coragem".

"Nos unimos com o Governo do Estado para enfrentar este, que considero um dos graves problemas da humanidade. E esta união tem sido fundamental. O coronavírus é uma doença que atinge todo mundo e que se não houver antecipação das ações, tende a acontecer o mesmo que estamos vendo em países de primeiro mundo, como a Itália, França, Estados Unidos. Por isso já estamos trabalhando efetivamente pela capital e Sergipe como um todo, para conter os avanços do vírus. Sabemos das dificuldades que serão postas, mas sou otimista. E quero me comprometer com os aracajuanos, mais uma vez, e dizer que, esforço e determinação para enfrentá-lo, temos de sobra. Este é o meu compromisso. Reunimos três elementos que considero muito importantes para esta luta: coragem, tranquilidade e ação. Tenho certeza de que vamos conseguir", destacou o prefeito.

Edvaldo enfatizou que a elaboração do Plano de Contingência, antes da cidade registrar casos suspeitos, e a antecipação das ações, têm sido fundamentais para o enfrentamento na capital. Ele também avaliou a atuação do Ministério da Saúde e a condução das medidas a nível nacional. "A condução do ministro tem sido importante. Luiz Henrique Mandetta tem se revelado um grande ministro, unificando todo o país em uma situação tão difícil, e padronizando as medidas, o que acho muito positivo. Estamos replicando muitos passos, seguindo recomendações e determinações do Ministério, e isso tem dado certo aqui. Assim que o surto começou na China, convoquei a secretária da Saúde, alertei para a chegada do vírus no Brasil e começamos a trabalhar no plano. Apresentamos à sociedade há 15 dias, mas muito antes já estávamos colocando em prática. E é essa pronta-resposta que surte efeito", salientou.

O gestor continuou: "E digo isso porque veja como o vírus é. Ontem lançamos o decreto para o enfrentamento com base no primeiro caso confirmado. No final da tarde, às 18h, já tínhamos registrado mais quatro casos. Então endurecemos as medidas, com a suspensão das aulas da rede pública e particular por 15 dias, com o aumento da restrição de pessoas em locais abertos, que passa a ser de apenas 100, e locais fechados, com 50, respeitando a distância mínima, e com a suspensão das atividades em teatros e cinemas também por 15 dias. É assim que tem que ser. Quanto antes o vírus for contido, mais rápido nos livraremos dele", frisou.

O prefeito pediu ainda a colaboração e o entendimento dos aracajuanos e sergipanos neste momento. "As pessoas precisam entender que quanto menos circularem, melhor. Não entramos na fase de paralisação completa, mas devemos ir com muito cuidado e responsabilidade. Não suspendemos as feiras livres, ainda, mas nestes locais, por exemplo os cuidados terão que ser redobrados, por todos. As pessoas que voltaram das regiões com transmissão comunitária, também precisam se isolar. As festas de família, precisam ser suspensas. O momento é de preservação e as pessoas precisam se conscientizar", ratificou.

Aniversário da cidade

Com relação às medidas adotadas pelo Município, Edvaldo destacou a suspensão de todas as atividades em comemoração ao aniversário de Aracaju, celebrado nesta terça-feira, 17, e que se estenderia até o dia 4 de abril; a criação do Comitê de Operação de Emergência (COE); a implantação do canal 156 para que as pessoas com histórico recente de viagens para o exterior ou para regiões com transmissão comunitária, como São Paulo e Rio de Janeiro, possam reportar aos órgãos de Saúde e receber as orientações, seja sobre apresentação de sintomas ou sobre isolamento; e a recomendação às empresas de transporte coletivo para ampliar as medidas de higiene dos ônibus.

O prefeito lamentou, ainda, a não realização da programação do aniversário da cidade cujas atividades reúnam muitas pessoas, uma vez que, segundo ele, a capital possui grandes motivos para comemorar, mas reforçou que o maior presente para Aracaju, no momento, é acabar com a disseminação do coronavírus. "Avançamos muito  nos últimos três anos e, não fosse o coronavírus, estaríamos comemorando de forma efetiva porque encontramos a Prefeitura com uma dívida de R$ 550 milhões da qual já pagamos R$ 490 milhões, a. saúde financeira do Município hoje é boa,  as obras estão acontecendo, como a recuperação dos quatro corredores de transporte, melhorando a mobilidade para todos, e a reforma de terminais, entre muitos outros avançamos. Mas hoje, na minha visão, não há melhor presente para os aracajuanos do que combater esse vírus. Então estamos focados nisso", reiterou.

Futuro

Questionado sobre o futuro da cidade, Edvaldo reafirmou seu compromisso com o desenvolvimento da capital e destacou que ela caminha na direção da modernidade. "Prova disso é a semaforização inteligente, em fase de testes, o prontuário eletrônico em todas as unidades de saúde, registrando o histórico dos pacientes, a matrícula online, que acabou com as filas para a garantia de vagas para as crianças, e o aplicativo da saúde para marcação de exames, consultas e acompanhamento dos mesmos, que vamos lançar esta semana e acabar com um problema histórico de pessoas que furam filas. É um ganho muito grande", constatou.

O prefeito falou também sobre os investimentos da Educação, pasta considerada por ele essencial para a transformação da cidade a longo prazo. "Melhoramos os níveis, oferecemos merenda de qualidade, fixamos o currículo para que os alunos tenham ensino de qualidade e investimos, em média, R$ 370 milhões na pasta, o que representa algo em torno de R$ 800 por aluno. E fazemos tudo isso porque as nossas crianças não têm outros caminhos. Elas precisam da rede pública para construir um futuro melhor. Sou um exemplo de como a educação pode ser um agente transformador e quero isso para crianças da nossa cidade. Quero proporcionar a todas elas o mesmo futuro que sonho para minha neta. É possível construir um futuro melhor e a mudança que Aracaju passou nos últimos anos comprova isso. Então farei porque este é o legado que quero deixar", frisou.


Fonte: Agência Aracaju de Notícias