Sergipe

14/03/2020 às 08h31

Idosos será grupo prioritário no início da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza

Agência Aracaju de Notícias

Obedecendo às orientações do Ministério da Saúde (MS), a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), aderiu à antecipação da Campanha

Foto: Sérgio Silva
Nacional de Vacinação Contra a Influenza, que este ano acontecerá no período de 23 de março a 22 de maio, e será intensificada no dia 9 de maio, com o dia “D” de mobilização nacional.

A campanha passará por três fases, sendo que a primeira,  a ser iniciada no dia 23, tem com público prioritário os idosos (com 60 anos ou mais) e trabalhadores da saúde. A antecipação da campanha se dá pela preocupação do Ministério da Saúde em evitar que as pessoas acima de 60 anos [público mais vulnerável ao Coronavírus], precisem fazer deslocamentos no período esperado de provável circulação do vírus no país.

“A vacinação contra o vírus Influenza é feita todo o ano, em meados de abril e maio. Em virtude de toda a problemática do Coronavírus, o Ministério resolveu antecipar para que possa, inclusive, ajudar os profissionais no diagnóstico diferenciado daqueles pacientes que possam ser diagnosticados apenas com síndromes gripais mais leves ou da possibilidade de Coronavírus”, salientou a secretária da Saúde de Aracaju, Waneska Barboza.

O município de Aracaju seguirá a nota técnica emitida pelo Ministério e priorizará, nesse primeiro momento da vacinação, as pessoas acima de 60 anos e os trabalhadores de saúde que precisam estar imunizados para dar todo atendimento e suporte à população.

“Na segunda fase, em 16 de abril, nós teremos um novo encaminhamento de insumos, vacinas, para que passemos a imunizar os professores da rede pública e privada, as forças de segurança e as pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais”, detalhou a secretária.

A terceira fase da Campanha, que acontecerá dia 9 de maio, imunizará crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas, povos indígenas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e adultos de 55 a 59 anos de idade. O público-alvo, portanto, representará aproximadamente 67,6 milhões de pessoas. De acordo com o MS, a meta é vacinar, pelo menos, 90% dos grupos elegíveis.

“O município vai seguir a mesma orientação do Ministério, até porque a dispensação é baseada na meta daquela população e precisamos, realmente, atingir a meta que o Ministério cobra, pois o insumo é enviado de acordo com isso. É importante que a população não crie tumulto nas unidades básicas de saúde, porque à medida que o MS for liberando esses insumos, os grupos vulneráveis que serão vacinados, iremos fazendo a imunização, gradativamente por grupos de maior necessidade”, atentou Waneska.

A doença

A influenza é uma infecção viral aguda (de elevada transmissibilidade e distribuição global) que afeta o sistema respiratório. A infecção pode levar ao agravamento e ao óbito, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção (crianças menores de 5 anos de idade, gestantes, adultos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais).

Os sinais e sintomas da doença são muito variáveis, podendo ocorrer desde a infecção assintomática, até formas graves. A transmissão ocorre principalmente pelo contato com partículas eliminadas por pessoas infectadas ou mãos e objetos contaminados por secreções.


Fonte: Agência Aracaju de Notícias