Sergipe

28/02/2020 às 15h40

Prefeitura discute Plano de Contingência para coronavírus em Aracaju

Agência Aracaju de Notícias

O prefeito Edvaldo Nogueira se reuniu com a secretária da Saúde de Aracaju, Waneska Barboza, e técnicos da pasta, nesta sexta-feira (28), para tratar do Plano de

Foto: Ana Lícia Menezes/PMA
Contingência da gestão municipal em relação ao coronavírus em Aracaju. Um primeiro caso suspeito foi identificado na capital sergipana. Uma mulher de 37 anos, que há cerca de oito dias retornou da Itália e há três dias vem apresentando sintomas relacionados ao vírus, está sendo monitorada. Na segunda-feira (2), às 8h, o prefeito e a secretária da Saúde apresentarão o Plano de Contingência à imprensa, em coletiva no Centro Administrativo Prefeito Aloísio Campos.

“Já temos um Plano de Contingência elaborado para esta situação. É um protocolo de como iremos proceder com os casos suspeitos. Está bastante consistente para enfrentar a eventual chegada do coronavírus e a possibilidade de aumento dos casos. A Secretaria da Saúde já está executando o nosso plano, tomando todas as medidas necessárias para lidar com esta situação”, explicou o prefeito.

A secretária da Saúde explicou que o Plano de Contingência prevê os procedimentos que devem ser seguidos nas unidades básicas de saúde e rede de urgência para pacientes com síndromes gripais. “O Plano orienta como vamos proceder, os fluxogramas, como deve ser a triagem dos pacientes e as medidas em caso de identificação de casos suspeitos. Prevê as ações que devem ser tomadas caso entremos em situação de emergência, estabelece como faremos a ampliação dos leitos de retaguarda caso precisemos internar os pacientes”, afirmou.

Waneska também ressaltou que “o comportamento da doença, na grande maioria dos casos, é de baixo risco, mas a Prefeitura está com o Plano de Contingência pronto caso haja agravamento do quadro”. Ela também disse que não há motivo para pânico da população. “As pessoas precisam ficar calmas e colaborar com caso tenham viajado para alguma das áreas de infestação”, pontuou.

No Brasil

Um morador de São Paulo vindo da Itália foi o primeiro caso confirmado de contaminação pelo coronavírus do Brasil. O paciente de 61 anos estava assintomático e, depois de alguns dias, apresentou sintomas respiratórios. Ele procurou o Hospital Albert Einstein que constatou a doença.

Os três familiares do homem infectado com coronavírus não estão mais sob suspeita de estarem contaminados. Os casos foram excluídos após exames laboratoriais. Eles tiveram contato com o paciente no último domingo (23), em um almoço de família, após o homem retornar da Itália.

De quinta para sexta, os casos suspeitos no Brasil diminuíram de 85 para 66. Destes, 15 foram descartados laboratorialmente, 22 foram excluídos porque não preenchiam a critérios da OMS (febre, tosse ou coriza e que tenha passado por um dos países ou contato com caso confirmado) e 18 suspeitos novos foram incluídos.


Fonte: Agência Aracaju de Notícias