Sergipe

20/02/2020 às 15h25

Embora esteja preparado para Carnaval, Hemose busca sangue RH-

Estagiária Yara Lima supervisionada pela jornalista Mayusane Matsunae

Embora esteja preparado para o período de Carnaval, o Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose) ainda está precisando de doações para o sangue do tipo RH-. O órgão vem destacando a necessidade desde o mês de janeiro, conforme relatou a assessoria de comunicação.

Para a equipe de reportagem do portal A8SE, a assessora do Hemose, Rosângela Cruz, relatou e explicou que o desfalque quando se trata de RH- ocorre em razão der ser um tipo “raro”. “A gente vem captando com muita ênfase desde o mês de janeiro os RH- porque são sangues raros na população, ao contrário dos positivos que existem bem mais”, disse.

Ainda para equipe do A8SE, Rosângela Cruz acrescentou que o hemocentro fica bem abastecido, por exemplo com os sangues A+ e O+. “Chegam a média de 300 a 400 bolsas de cada um. Já o RH-, por ser um sangue menos presente na população, quando chega a ter é uma média de 14 bolsas, 20 bolsas”, destacou.

 Ela ilustra ao dizer que “se você for entrevistar 50 pessoas, possivelmente, apenas 4 ou 5 daquele grupo terá um fator RH-. É um sangue raro e importante porque na falta das outras bolsas de sangue o O- é utilizado para suprir a falta dos outros tipos sanguíneos, a desvantagem é que quem tem esse tipo só pode receber dele mesmo”.

Processo para doação

Segundo a assessora do Hemose, o centro não vai funcionar na segunda e terça de Carnaval, por isso antes deste período, realizou campanhas. “Preparamos várias campanhas com participação de grupos que já são fidelizados, ou seja, pessoas que já estão acostumadas com a doação. Os estoques já vêm sendo preparados há dias para conseguir abastecer a meta regular do estado”, registrou. Contudo, apesar do atendimento para doação estar fechado, o Hemose ficará com o serviço de 24h para atender o abastecimento dos hospitais.

A assessora relembra que os requisitos para fazer doação no Hemose são: “é necessário ter entre 16 e 69 anos de idade, pesar acima de 50kg e estar bem de saúde, é importante levar um documento com foto oficial como RG ou carteira de trabalho”.

Rosângela salienta que esse procedimento é nacional, em qualquer hemocentro que for no país a maneira de atender será a mesma. Ela encerra reafirmando a importância de se estar bem alimentado durante o processo de doação. “São tirados 450 ml de sangue e as pessoas tendem a comparar o processo com exame de sangue. Porém, no exame o paciente tira apenas 4ml. Por isso, é necessária uma boa alimentação antes e após a doação. Para evitar tonturas ou que o doador passe mal”, finalizou.

Para quem quer curtir o Carnaval e ainda assim fazer doação é preciso que tenha pelo menos 6h de sono na noite anterior e estar a pelo menos 12h sem consumir nenhuma bebida alcoólica.

Após o Carnaval, o Hemose volta a funcionar na quarta-feira (26) a partir das 13h.


Fonte: Estagiária Yara Lima supervisionada pela jornalista Mayusane Matsunae