Sergipe

24/12/2019 às 13h38

PRF alcança marca de 53 mil testes de alcoolemia realizados em 2019

PRF/SE

Os Policiais Rodoviários Federais flagraram quinze condutores dirigindo após ingerir bebida alcoólica até agora na Operação Rodovida, nas rodovias federais de Sergipe.

Foto: PRF/SE
Dentre elas, quatro pessoas foram detidas pelo crime de trânsito de alcoolemia. Somente este ano, mais de 53 mil testes já foram realizados pela PRF em Sergipe.

O número de condutores envolvidos em acidentes após ingerir bebida alcoólica nas rodovias federais em Sergipe vem caindo ao longo dos anos. Em 2017, foram registrados 82 acidentes cuja causa foi embriaguez ao volante, em 2018, foram 61 acidentes, já em 2019, esse número caiu para 48.

Essa diminuição acontece em razão da intensificação e aprimoramento da fiscalização da PRF no presente ano, visto que mais de 53 mil testes com o aparelho de etilômetro (bafômetro) já foram realizados em 2019, o que dá uma média aproximada de 150 testes por dia. Esse número representa um aumento de cerca de 75% em relação ao ano anterior, quando foram realizados aproximadamente 30 mil testes.

Essa evolução só foi possível graças ao aprimoramento do material utilizado pela PRF nas fiscalizações, a qual agora realiza os trabalhos com aparelhos de etilômetros mais modernos e ecologicamente adequados, que não necessitam mais de bocais para realização dos testes, sendo feito com a captação do ar enquanto o condutor fala, sem necessidade de contato físico com o aparelho, o que acaba dinamizando a fiscalização e, por conseguinte, possibilitando que mais pessoas sejam submetidas ao teste.

Da mesma forma, o estudo realizado pela PRF mostra que, junto com o reforço da fiscalização, veio também o crescimento do número de autos de infração dessa natureza lavrados pelos agentes federais, passando de 373 em 2018 para 536 em 2019, caracterizando, portanto, um incremento de 43%.

Nesse mesmo sentindo está a quantidade de pessoas detidas pelo crime de trânsito de dirigir sob a influência de álcool, previsto no art. 306 do Código de Trânsito Brasileiro – CTB, cuja pena é de detenção, de seis meses a três anos, multa e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor. Foram detidas 94 pessoas pelo referido delito em 2018, e 140 no presente ano, o que significa um aumento de 43%.

O levantamento mostra, ainda, que os acidentes relacionados à embriaguez ao volante nos últimos três anos normalmente acontecem nos finais de semana, sobretudo sábado e domingo, no período das 16h às 22h.

A análise demonstra também que esse tipo de acidente costuma acontecer nos trechos mais urbanos das rodovias federais em Sergipe, com destaque para a região metropolitana de Aracaju, além dos municípios de Itabaiana, Estância e Umbaúba, conforme demonstra o mapa de calor a seguir.

Segundo estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – IPEA no ano de 2015, utilizando a base de dados da PRF, em média, um acidente custa R$ 261.629,00 para a sociedade brasileira, sendo que esse número salta para R$ 664.821,00 quando há vítima fatal no evento.

Para a realização desse cálculo, leva-se em consideração os custos institucionais e danos à propriedade, os custos hospitalares, a perda da produção do envolvido e os danos materiais do veículo, além de outros fatores secundários.

Segundo o Tribunal de Contas da União, a construção e aparelhamento de uma Unidade de Pronto Atendimento – UPA de 700 m² tem o custo aproximado de R$ 2 milhões.

Conclui-se, portanto, que o custo desses eventos para o Estado acaba sendo bem significativo, haja vista que, só nos últimos três anos, o valor total gasto com esse tipo de acidente – mais de R$ 16 milhões – daria para construir aproximadamente 8 Unidades de Pronto Atendimento – UPA.


Fonte: PRF/SE