Sergipe

23/12/2019 às 13h34

Corpo de Bombeiros inicia 'Projeto Verão Mais Seguro' em praias da capital

CBMSE

Neste domingo (22), o Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe iniciou uma nova edição do Verão Mais Seguro, para que o público em geral tenha mais segurança a respeito do

Foto:CBMSE
lugar em que vai tomar banho. A campanha inicia no final de dezembro e vai até 29 de março de 2020.

A ação tem como finalidade fomentar no público que frequenta as praias nesse período, ações preventivas que são necessárias a fim de evitar algum acidente. Os dias em que ocorrerão as ações preventivas pelo Corpo de Bombeiros serão nos finais de semana, e nos locais onde ocorrem os maiores índices de afogamentos, como as praias da Coroa do Meio; Passarela do Caranguejo; Arcos da Orla de Atalaia; Aruana e Orlinha Pôr do Sol.

Segundo o comandante do Grupamento de Busca e Salvamento (GBS), major Fábio Caldas, o projeto é uma campanha educativa para informar sobre os perigos existentes para os banhistas. “Conscientizar sobre as ameaças que o ambiente praiano oculta é o nosso objetivo. Durante o período do verão é necessário intensificar as orientações sobre valas e valões, acidentes com animais marinhos, perda de crianças, acidentes envolvendo metais e/ou madeiras, e como deve-se proceder em algum desses casos”, comenta o major.

O tenente-coronel Fábio Cardoso, diretor operacional do CBMSE, explica que a validação das informações passadas durante o projeto depende muito da população em geral. “A importância está na prevenção, uma vez a sociedade bem orientada, a possibilidade de vir a ocorrer um evento é bem menor. É claro que as pessoas têm que seguir à risca o que foi orientado, para que a ação tenha uma validez maior”, frisa o diretor operacional.

Blitz educativas, distribuição de panfletos, pulseiras de identificação para as crianças, para localizar o responsável mais facilmente, são algumas das ações que serão desenvolvidas durante projeto. É necessário lembrar que antes de entrar na água sempre deve verificar se o local é seguro, perguntando a algum bombeiro sobre as condições do local .

 

 


Fonte: CBMSE