Sergipe

12/11/2019 às 16h25

Defesa contesta condenação do assassino da trans Laysa Fortuna

Redação Portal A8

Nesta terça-feira (12), foi condenado a 12 anos de prisão o homem acusado de matar a transsexual Laysa Fortuna em outubro do ano passado. O julgamento ocorreu na 5ª Vara Criminal, no Fórum Gumerssindo Bessa, em Aracaju, e já vem sendo contestado pela defesa da vítima e pela ativista transfeminista.

Segundo Linda Brasil, ativista transfeminista, o Ministério Público Estadual (MP) também será procurado para recorrer da condenação. “Foi negligenciado a questão da vulnerabilidade, foi ignorada a informação dela ser uma trans. Eu fiquei muito mal com o resultado, acredito não ter sido uma decisão justa”, comentou.

Para o Portal A8SE, Linda Brasil também analisou a penalidade do condenado. “Ele em breve estará solto provocando risco para todos”, desabafou.

Relembre o caso

A transexual Laysa Fortuna, de 25 anos, foi agredida e atingida com uma facada no tórax não resistiu aos ferimentos e faleceu no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse). O crime aconteceu no Centro de Aracaju, por volta das 22h, no dia 18 de outubro.