Sergipe

20/08/2019 às 12h40

Operação conjunta resultou na localização de envolvidos na morte de criança em Cristinápolis

SSP/SE

Nesta terça-feira, 20, a  Delegacia Regional de Tobias Barreto, Delegacia de Cristinápolis e 11º Batalhão de Polícia Militar (11º BPM) detalharam maiores informações sobre a operação conjunta que resultou na prisão e localização de quatro suspeitos. Outros dois suspeitos morreram em confronto. Eles eram envolvidos na organização criminosa de tráfico de drogas responsável pela morte de uma criança de oito anos em Cristinápolis. O crime aconteceu na última quarta-feira, 14, quando dois desses suspeitos invadiram a casa no intuito de matar o tio da criança. 

De acordo com as informações, o suspeito Williangelo, conhecido por “Batata” e o suspeito Leonardo Francisco de Aquino, conhecido por “Leozinho”, foram identificados como os autores do crime que vitimou Mariana, uma criança de oito anos. “Os suspeitos invadiram a casa no intuito de matar o 'Luquinhas', por acerto de dívidas de tráfico de drogas. Mas acabaram baleando a sua sobrinha e fugiram”, explica o delegado lotado em Cristinápolis, Edson Nixon.

Na mesma manhã do crime, a polícia conseguiu localizar e prender dois suspeitos envolvidos com a organização criminosa: José da Hora Costa Santos e Maiara Nascimento Cardoso. Os suspeitos eram responsáveis pela venda dos entorpecentes e foram presos em flagrante por associação para o tráfico de drogas.

Já na madrugada de quinta-feira, 15, “Leozinho”, um dos suspeitos responsáveis pela morte da criança, foi localizado em Estância. Ao perceber, a presença policial, ele reagiu a abordagem. Um policial chegou a ser atingido, mas passa bem. Já o suspeito não resistiu. 

Neste mesmo dia, o chefe da quadrilha identificado como Denisson Batista Silva se entregou para a polícia. “Denisson compareceu a delegacia com dois advogados, mas já havia um mandado de prisão contra ele e ele foi preso”, esclarece o delegado Edson Nixon. 

Um quinto integrante da quadrilha também foi preso no dia, 15. O suspeito foi identificado como Genivaldo dos Santos, que não participou do crime, mas faz parte da associação criminosa. 

O sexto e último integrante foi localizado nesse domingo, 18.  O suspeito, de prenome, Williangelo, conhecido como “Batata”, estava no povoado Cajá dos Índios, na Zona Rural da cidade. Ele foi identificado como autor dos disparos que vitimaram a criança em Cristinápolis. “Nós fizemos um cerco no local, o Batata foi localizado, recebeu a ordem de prisão, porém, optou por reagir e efetuou disparos contra os nossos policiais, então para repelir a injusta agressão, os militares revidaram o disparo”, explica o tenente coronel, Alexsandro Ribeiro.

Ele foi atingido, socorrido, encaminhado para o hospital da cidade, mas acabou morrendo logo em seguida. A ocorrência foi registrada na delegacia local.


Fonte: SSP/SE