Sergipe

10/07/2019 às 18h27

Samu recebeu mais de 35 mil trotes no primeiro semestre de 2019

Agência Sergipe de Notícias

O número de trotes recebidos pelo Serviço de Atendimento Móvel (SAMU) Sergipe, unidade da Secretaria de Estado da Saúde (SES), corresponde a cerca de 37 mil chamadas,

Foto: Ascom/SES
conforme levantamento realizado no primeiro semestre de 2019. Isso sem incluir as ligações que não têm como objetivo comunicar acidentes ou solicitar socorro, caracterizadas como pedidos de informações e não trotes.

No primeiro semestre de 2018 o SAMU recebeu 166.095 chamadas que geraram 26.178 atendimentos. Deste total, 28% foram trotes. Já em 2019 o número de chamadas aumentou chegando a 183.964, com 29.079 atendimentos, porém os trotes caíram para 22%.

Conforme informações da superintendente do SAMU, Conceição Mendonça, a queda no número de trotes pode ser o resultado das blitz educativas que aconteceram neste ano de 2019. “Foram realizadas cinco blitz educativas “Sou amigo do SAMU - não passo trote”, em média uma por mês, o que pode ter contribuído para a redução deste número de trotes”, disse.

A superintendente comentou, ainda, que, surpreendentemente, há quem ligue para o SAMU a fim de perguntar aos atendentes o contato telefônico de agências bancárias ou se em determinado município está chovendo, fato que ocupa uma linha que poderia estar disponível para quem realmente está correndo risco de morte.

Férias

Em períodos de férias, principalmente de crianças, os trotes costumam aumentar e basta que a criança veja o número do SAMU na televisão para que ela ligue 192.

“Conversando com a equipe de telefonistas da Central de Regulação, eles disseram que já começaram a registrar um aumento gradativo de crianças ligando. Como nas blitz educativas nas escolas a gente orienta que elas liguem caso algum familiar esteja passando mal, recebemos essas ligações e muitas acabam sendo trote. Por isso, solicitamos que os pais, mães e responsáveis orientem seus filhos, ensinando que o 192 é para salvar vidas e não para brincar”, concluiu a superintendente.


Fonte: Agência Sergipe de Notícias