Sergipe

03/04/2019 às 15h16

Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza inicia na próxima semana

Agência Sergipe de Notícias

 A Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Gerência de Imunização, alerta a população sergipana para o início da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, que acontecerá no período de 10 de abril a 31 de maio de 2019, tendo o dia 4, sábado, como o dia D de mobilização nacional. Em Sergipe são esperadas 562.414 pessoas a serem imunizadas e a meta mínima é de 90%, o que corresponde a 506.173. Abaixo dessa meta, basta uma única pessoa não imunizada para o risco de contágio.

A gripe é uma doença respiratória infecciosa de origem viral que pode se agravar até o óbito, principalmente em indivíduos que apresentam fatores e condições de risco para a complicação da infecção. Dessa forma, de acordo com os protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde (MS), o público prioritário que receberá a vacina é composto por crianças de 6 meses a menores de 6 anos, indivíduos com 60 anos ou mais, gestantes, puérperas até 45 dias do parto, trabalhadores da saúde, professores de escolas públicas e privadas, povos indígenas, adolescentes entre 12 e 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional, além de pessoas com doenças crônicas e outras condições clínicas especiais.

“De 10 a 19 de abril, serão vacinadas as crianças e as gestantes. Então, nessa semana só vai para a Unidade tomar a vacina esse público. Nessa campanha não vamos trabalhar somente a Influenza, como o país está com cobertura baixa, inclusive Sergipe, vamos aproveitar esse momento para atualizar o cartão de vacinação. A criança que chegar e estiver com alguma vacina de rotina atrasada poderá ser vacinada. Vamos oferecer no momento todas as nossas vacinas”, comentou a gerente de Imunização, Sândala Teles.

Para as pessoas com doenças crônicas e outras condições clínicas especiais, Sândala traz uma orientação importante: “Essas pessoas precisam comprovar, através de uma declaração do seu médico, que tipo de doente crônico é, se pneumopata, cardiopata, de acordo com a lista do Ministério da Saúde. É preciso levar essa declaração para a Unidade de Saúde no dia da vacinação. É importante que essas pessoas já procurem seus médicos e providenciem a declaração para vacinação porque, sem ela, o vacinador não poderá vacinar”, disse.

O período de chuvas e o inverno são os momentos em que os problemas respiratórios tendem a aumentar, época em que toda a população precisa redobrar os cuidados. “Ao espirrar é recomendável sempre usar um lenço, uma proteção, para não contaminar pessoas que estão próximas, lavar sempre as mãos porque a contaminação vem mais através das nossas mãos, fazer uso do álcool em gel e evitar aglomerados. Lavar as mãos é prioritário. Isso tudo faz com que a gente evite gripar, cuidados que a população de um modo geral tem que ter”, comentou Sândala.

Gripe X Resfriado

Há muita confusão entre gripe e resfriado. A gripe ou influenza é caracterizada por febre alta, seguida de dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça, coriza e tosse seca. A febre é o sintoma mais importante e pode durar cerca de três dias.  Alguns casos podem apresentar complicações graves, como pneumonia, necessitando de intervenção hospitalar.

Já o resfriado é mais brando e dura menos tempo que a gripe. Os sintomas são parecidos, porém mais leves, tais como: tosse, congestão nasal, coriza, dor no corpo e dor de garganta. A ocorrência de febre é menos comum e, quando presente, é em temperaturas baixas.


Fonte: Agência Sergipe de Notícias