Sergipe

26/03/2019 às 17h44

Pesquisa de preços de cestas básicas auxilia consumidores em Aracaju

Agência Aracaju de Notícias

Com o objetivo de orientar os consumidores e monitorar o mercado na capital sergipana, a Prefeitura Municipal de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Defesa Social

Foto: Ana Luísa Andrade
e da Cidadania (Semdec), promoveu, nos dias 25 e 26 de março, pesquisa comparativa de preços de cesta básica na capital. O levantamento, realizado pelo Programa Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon Aracaju), visitou seis estabelecimentos, onde foram verificados os preços de 50 diferentes produtos.

Entre os produtos contemplados pela pesquisa, estão os destinados à alimentação, como arroz, café, farinha de mandioca, feijão, macarrão, carne e frios, horta e pomar, e também produtos de higiene pessoal e limpeza doméstica. De acordo com o coordenador do Procon Aracaju, Igor Lopes, foram verificadas algumas variações de preço. "A carne bovina coxão mole, por exemplo, apresentou uma grande variação de preço. Enquanto o menor valor encontrado para o quilo foi de R$ 18,99, o maior foi de R$ 27,50", indica Igor.

É importante ressaltar que as variações constatadas na pesquisa referem-se aos dias em que o levantamento foi realizado, como aponta o coordenador do órgão. "Os valores estão sujeitos a alteração conforme a data da compra, por conta de possíveis descontos, ofertas ou promoções. Além disso, vale lembrar que supermercados de uma mesma rede têm a liberdade de praticar preços diferenciados entre si", afirma.

Com a divulgação da pesquisa, o Procon Aracaju procura facilitar ao consumidor o acesso à informação e estimular a prática do consumo consciente. Dessa forma, a coordenadora de Educação e Pesquisa do órgão, Grazielle Nery, chama atenção para alguns detalhes no momento da compra. "É muito importante sempre verificar o prazo de validade dos produtos. Além disso, o consumidor deve se atentar para a precificação indicada na prateleira e no produto com a registro no caixa, que devem ser compatíveis", aponta a coordenadora.

Agendamento online

Caso o consumidor identifique alguma situação de anormalidade, pode solicitar, inicialmente, a correção por parte do estabelecimento. Caso a demanda não seja atendida, o consumidor deve entrar em contato com o Procon, por meio do SAC 151. Além disso, para registrar reclamações na sede do órgão, o serviço de agendamento online pode ser utilizado, por meio do site procon.aracaju.se.gov.br. O sistema irá indicar, no calendário, os dias e horários disponíveis para o atendimento. Diante de dúvidas, é possível ligar para o SAC 151, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Confira a tabela completa.  


Fonte: Agência Aracaju de Notícias