Sergipe

31/08/2018 às 10h31

Jovens da Fundação Renascer recebem primeira Carteira de Trabalho

Ascom Seidh

O sentimento de esperança e a vontade de recomeçar tomaram conta de seis socioeducandos da Fundação Renascer, entidade vinculada à Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência Social e dos Direitos Humanos (Seidh). Nessa sexta-feira, 31, eles estiveram na sede do Núcleo de Apoio ao Trabalho (NAT) para receber a Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS).

Para A.J.O.L., ter o documento em mãos foi especial. Ele conta que, após concluir as medidas socioeducativas, pretende imediatamente ser inserido no mercado de trabalho e fazer uma faculdade. “Estou muito feliz. Agora posso ter uma vida digna e ajudar também minha família. Vida nova. Quero ser engenheiro civil. Pretendo trabalhar em construção inicialmente e ter mais estudo. Nunca é tarde para recomeçar”, comemorou.

Carla Vanessa, coordenadora técnica da Unidade de Semiliberdade Comunidade de Ação São Francisco de Assis (Case 1), explica que, na semana passada, os jovens estiveram no NAT para dar entrada na documentação. Durante toda a semana, a expectativa para receber o documento era grande. O sonho deles, hoje, tornou-se realidade. “Esta foi a última etapa. Eles desejaram muito ter a Carteira de Trabalho.  Essa parceria com o NAT foi muito importante para resgatar a autoestima deles e fortalecer a vontade de ter uma vida nova fora das medidas protetivas. Eles estão muito entusiasmados com o recomeço”, explicou.

O diretor da Unidade de Semiliberdade, Antônio Milton, acompanhou a entrega das carteiras. Segundo ele, muito em breve outros jovens assistidos pela Fundação Renascer também darão entrada para receber o documento. “Essa parceria com o NAT vai ajudar bastante os adolescentes na sua inserção no mercado de trabalho. Ter a carteira em mãos é fundamental para estar de volta à sociedade. Eles têm desejo de trabalhar assim que forem desligados da unidade”, disse.

Para a coordenadora Estadual de Trabalho e Emprego da Seidh, Sandra Magna Rezende, o NAT tem um papel importante de reinserir o cidadão no mercado de trabalho e a parceria com a Fundação Renascer foi fundamental para promover a ressocialização e a cidadania dos jovens.

“Todos merecem ter uma nova chance. Após o cumprimento das medidas, eles poderão buscar oportunidades e ver as possibilidades oferecidas pelo mercado de trabalho. Além da emissão das carteiras, o NAT também está elaborando um cronograma para levar, neste mês de setembro, as Oficinas de Qualificação Profissional aos jovens assistidos pela Fundação Renascer. Serão ofertados cursos de Atendimento ao Cliente, Marketing Pessoal, Elaboração de Currículo, Rotinas Administrativas, Informática Básica e Intermediária. Não basta ter apenas o documento em mãos. O conhecimento e a qualificação são essenciais e abrem portas”, concluiu Sandra Magna.


Fonte: Ascom Seidh