Sergipe

29/08/2018 às 16h32

CRO-SE e Hemose firmam parceria para campanha de doação de sangue e medula óssea

Ascom/CRO-SE

Na manhã desta quarta-feira (29), representantes do Conselho Regional de Odontologia realizaram visita ao Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose),

Foto: Ascom/CRO-SE
para propor a formalização de parceria, visando à realização da campanha “Doe sangue e desperte sorrisos” entre os profissionais da Odontologia dentro da programação do Mês do Dentista, comemorado anualmente em outubro.

De acordo com o presidente do CRO-SE, Anderson Lessa Siqueira, a ideia é promover a sensibilização da categoria para a importância da doação. “Enquanto Conselho de uma classe que atua na área de saúde, temos o papel de contribuir, incentivando a doação. Já sou doador de sangue há mais de 20 anos, e também de medula óssea, e penso no quanto é gratificante saber que podemos estar ajudando a salvar a vida de alguém, independente de quem seja”, pontuou.

Idealizador da campanha, o conselheiro Erickson Palma Silva, explicou que a parceria com o Hemose é essencial para o sucesso da campanha. “Achamos indispensável informar o órgão responsável pelo gerenciamento do banco de sangue no estado sobre a nossa intenção de realizar a campanha, convidando-os para proferir palestra para os profissionais da Odontologia. Também iremos acordar uma data para que possamos indicar aos colegas interessados em doar. Usaremos todos os nossos meios de divulgação para ampliar ao máximo o alcance da ação”, disse.

O chamado “Dia D de Doação dos Dentistas” ficou marcado para acontecer em 25 de outubro - Dia Nacional do Cirurgião-Dentista. Uma importante ação de responsabilidade social, que será precedida de uma palestra de sensibilização conduzida pelos profissionais do Hemose no próprio Conselho Regional de Odontologia, na data provável de 05 de outubro, antes da capacitação em diagnóstico e tratamento de Câncer de Boca. Após a palestra, a equipe do Hemose permanecerá disponível no CRO-SE até as 15h, para cadastro e coleta de sangue dos interessados, visando à analise de compatibilidade para a doação de medula óssea.

Segundo Josceline Souza, assistente social do Hemose, o órgão possui equipes especialmente preparadas para este tipo de ação. “Muitas pessoas deixam de doar por desconhecimento. Então é importante que nós possamos conscientizá-las e esclarecer alguns mitos criados, como por exemplo, o mito sobre a doação de medula óssea. As pessoas pensam que e retirada é da coluna, quando na verdade é do quadril. Outro mito comum é aquele em relação aos materiais utilizados. O Hemose tem um padrão de qualidade reconhecido em todos os exames e procedimentos e, portanto, tem um criterioso controle”, concluiu.


Fonte: Ascom/CRO-SE