Sergipe

31/07/2018 às 17h30

Adema volta a discutir possível hibernação da Fafen

Adema

Nesta terça-feira (31), o diretor-presidente da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema), Gilvan Dias, recebeu representantes da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados 

Adema
de Sergipe (Fafen/SE) para tratar sobre questões relacionadas à hibernação da unidade.

Um dos aspectos discutidos tem relação direta aos procedimentos das atividades de paralisação das unidades produtivas e a manutenção das plantas fora de operação em estado de hibernação. “O que solicitamos aos representantes é que nos apresente, em um tempo hábil, todas as condicionantes necessárias para estas operações, objetivando operação, segurança e meio ambiente para o estado de hibernação. Eles já anunciaram que fará a suspensão das atividades no final do mês de outubro deste ano e, por conta disso, precisamos que todas as explicações sejam dadas o mais breve possível. Só assim poderemos nos debruçar em todos os estudos e daremos um posicionamento sobre a situação”, pontuou o diretor-presidente.

Outro ponto levantado pelos representantes é que não haverá fechamento, mas uma suspensão temporária das ações de produção. “Por isso precisamos de todos os estudos para colocar em prática todo o processo de retirada de operação e, assim, termos a certeza de que, quando este empreendimento quiser voltar a operacionalizar no estado, todas as atividades poderão voltar a normalidade sem nenhuma problemática”, acrescentou engenheiro químico da Subgerência de Projetos de Atividades da Cadeia do Petróleo (Supap) da Adema, Benjamim Reis.

O diretor-presidente também explanou que todo o processo poderá contar com o acompanhamento do quadro técnico da autarquia. “Essa é uma determinação que não abrimos mão. A empresa continuará sendo detentora da licença de operação, mesmo com as ações de hibernação, por isso estamos concentrados em analisar milimetricamente cada passo deste processo”, disse. Após reunião, ficou acordado que todas as documentações necessárias serão encaminhadas à Adema nos próximos dias.


Fonte: Adema