Sergipe

17/07/2018 às 07h53

Empresários sergipanos são alvos da Operação Placebo que cumpre prisões, busca e apreensão

Com informações do Ministério Público de Sergipe

Foto: Jéssica Cruz
Na manhã desta terça-feira (17), o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO) do Ministério Público de Sergipe, juntamente com equipes da DEOTAP, do COPE, do GERB, do COE e de outras unidades policias civis e militares do Estado, participou da Operação Placebo, comandada pelo Grupo de Atuação Especial em Sonegação Fiscal e Crimes contra a Ordem Tributária (GAESF) do Ministério Público de Alagoas.

Uma grande força tarefa, englobando o cumprimento de mandados de prisão e de buscas e apreensões nos Estados de Alagoas, Sergipe e Bahia, está nas ruas desde as primeiras horas da manhã desta terça-feira (17), envolvendo unidades dos Ministérios Públicos e das Polícias dos três Estados. Ao todo, são 10 pessoas a serem presas, uma delas um auditor-fiscal alagoano, todas acusadas de integrar organização criminosa especializada em corrupção de agentes públicos, lavagem de bens e falsificação de documentos, dentre outros ilícitos penais. Além disso, 18 mandados de busca em apreensão estão sendo cumpridos.

As investigações do Gaesf do MP/AL começaram há cerca de seis meses e descobriu-se que o esquema de sonegação fiscal ultrapassou as divisas de Alagoas, alcançando mais dois estados nordestinos. Estima-se um prejuízo de R$ 197 milhões, valor atualizado até junho de 2018, entre tributos sonegados, multas, juros e correção monetária. 
Mandados foram expedidos pela 17ª Vara Criminal de Alagoas.

De acordo com o Gaesf, que além do MPE/AL, é composto pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e Polícia Civil (PC/AL), são acusados de participar do esquema de sonegação de impostos um auditor-fiscal de Alagoas, quatro empresários do ramo de distribuição de medicamentos, quatro testas-de-ferro, dois laranjas e dois contadores.

Em Aracaju, as equipes se concentraram em uma distribuidora de medicamentos no conjunto Marcos Freire II, em Nossa Senhora do Socorro, para busca e apreensão de materiais. Em Sergipe, são alvo da Operação os empresários Antônio Monteiro dos Santos, Arnaldo Monteiro dos Santos, Vanessa Veras Ribeiro e Jenisson Paulino da Silva Ribeiro. Em Feira de Santana, interior da Bahia, havia mandados de prisão em desfavor das empresárias Maria Edenilce Monteiro dos Santos e a filha dela, Sílvia Santos Borges, ambas familiares do empresário sergipano Antônio Monteiro, porém não foram localizadas e se encontram na condição de foragidas da Justiça Alagoana.


Fonte: Com informações do Ministério Público de Sergipe