Sergipe

22/05/2018 às 16h16

Terceirizados param e limpeza no Huse é prejudicada

Redação Portal A8

Na manhã desta terça-feira, 22, os funcionários terceirizados que realizam limpeza no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) decidiram cruzar os braços por prazo

indeterminado e, dessa maneira, a limpeza no local ficou comprometida. A decisão de parar ocorreu após a categoria estar há dois meses sem receber salário.

De acordo com Diego Santos, diretor do Sindicato dos Empregados e Empresas de Asseio e Conservação do Estado de Sergipe (Sindicese), a greve geral foi decretara após a falta de previsão de pagamento. “A gente já vem com a paralisação de emergência no dia 14 e ninguém apareceu para nos receber. Então, ficaram dizendo que não tinha previsão”, comentou.

Segundo a empresa terceirizada, o pagamento não foi feito ainda em virtude do atraso do repasse da verba feita pelo Governo do Estado. “A gente entende que tenha dívida, mas a gente também entende que o trabalhador precisa se alimentar e precisa do dinheiro para sobreviver”, reforçando que muitos estão passando por necessidade.

Apesar da paralisação, os funcionários avisaram que 30% do quadro de pessoal estão fazendo a limpeza em toda unidade do Huse.

Ato

Para firmar a paralisação, os terceirizados fizeram um protesto na porta do Huse para clamar pelo pagamento. “A gente cobra tanto do Governo como da empresa que resolva a situação e não um paliativo, uma solução geral. Um absurdo é que mês sim e mês não esse salário atrasa. Falta de respeito com a população e com o hospital que fica sujo”, destacou Diego Santos.