Sergipe

21/05/2018 às 19h00

Vigilância Sanitária faz mais de 3 mil inspeções no quadrimestre

Ascom/SMS

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) divulgou nesta segunda-feira, 21, o balanço das ações da Coordenação de Vigilância Sanitária e Ambiental de Aracaju (Covisa),

realizadas no primeiro quadrimestre deste ano. Segundo o levantamento, foram 5.845 novos cadastros, 3.036 inspeções realizada e 788 alvarás emitidos.

De acordo com a diretora de Vigilância em Saúde (DVS), Taíse Cavalcante, a partir de janeiro 2017 a SMS passou a ter um maior controle da produção. "Quando assumimos a gestão, começamos a medir realmente os indicadores e as metas da vigilância, através das atividades, como novas empresas cadastradas, inspeções realizadas, alvarás emitidos, recebimentos de denúncias, reclamações, e a própria avaliação dos projetos. Durante todo o ano passado, fizemos avaliações mensais e observamos a crescente produção quantitativa e qualitativa dos serviços oferecidos pela Covisa", afirmou.

Segundo os dados, de janeiro a abril de 2018, os índices têm sido positivos. Foram 5.845 novos cadastros, 3.036 inspeções realizadas e 788 alvarás emitidos. Até o momento, registramos 96 denúncias, e destas, 95 foram apuradas, mostrando a importância que a Covisa atribui a todas as demandas. Além disso, 115 projetos foram avaliados, sendo 71 aprovados. "E todas essas devolutivas são dadas à comunidade e aos estabelecimentos, fazendo com que as pessoas passem a nos dar mais credibilidade e continuem fazendo denúncias", relatou.

Instrumentos e atividades 

De acordo a coordenadora da Covisa, Graça Barros, um avanço importante nesse período foi o início da instauração do Processo Administrativo Sanitário (PAS). "Uma ferramenta essencial para fortalecer o trabalho de regulação, visto que é através dela que são definidas as penalidades impostas às empresas que mantêm situações de inconformidade, mesmo após todos os prazos e oportunidades de regularização concedidas pelo município. Como resultado deste trabalho, verificamos hoje uma maior preocupação dos donos de estabelecimentos, em relação às adequações e ao cumprimento da legislação pertinente a cada um", falou.

Nesse período, foram desenvolvidas diversas orientações dentro de cada gerência específica, a fim de detectar e solucionar as questões mais críticas. Com um dos exemplos dessas ações, em parceria com órgão de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), os agentes sanitários avaliaram, durante o mês de fevereiro, diversos produtos comercializados nos estabelecimentos comerciais do Centro de Aracaju.


Fonte: Ascom/SMS