Sergipe

15/12/2017 às 09h25

Hemose espera reforçar estoque de sangue para as festas de fim de ano

Com informações do SES

Foto: Hemose

Faltando dez dias para o Natal, o serviço de doação de sangue solicita o apoio de seus voluntários para reforçar o estoque de todos os grupos sanguíneos: A, O, B e Ab positivo e negativo, neste período festivo. O pedido do Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose), unidade da Fundação de Saúde Parreiras Horta (FSPH), que integra a Rede Estadual de Saúde visa assegurar o atendimento transfusional aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) assistidos nos hospitais do Estado.

De acordo com a gerente de Captação de Doadores, Rozeli Dantas, com as festas de final de ano ocorre o aumento do fluxo de pessoas viajando para as confraternizações. “Os períodos de festas causam um impacto no Hemose, que registra uma redução nas doações. Isso é preocupante em função do público que faz uso do sangue. Também precisamos de um estoque estratégico para atender situações de emergência”, lembrou.

A assistente social lembrou que através das doações de sangue o Hemocentro de Sergipe prepara os estoques dos componentes do sangue: plaquetas, hemácias e plasma para as demandas transfusionais.  “O Natal é uma festa que inspira a solidariedade, e, por esse sentimento de fraternidade as pessoas ficam mais abertas às ações ao próximo. A doação tem essa característica de levar ajuda e esperança para as centenas de pacientes que utilizam o sangue em seus tratamentos”, pontuou.

Uma desses pacientes é a dona de casa Maria Rosana do Nascimento, que foi diagnosticada na juventude com a anemia falciforme e para combater as crises necessita de transfusão sanguínea. “Tinha uma anemia muito forte quando era criança e os médicos não sabiam a causa, depois de alguns anos foi que descobriu a doença”, contou ao relatar que nos momentos de crise tem dor de cabeça. “Também me sinto cansada, não consigo fazer os serviço de casa e só depois que tomo sangue é que me recupero. Parece que renasci”, diz.

A doença  falciforme  é causada por uma alteração genética, caracterizada por um tipo de hemoglobina que pode ser transmitida pelo pai e pela mãe, a enfermidade tem como principal característica a má-formação das hemácias, que se assemelham a foices.

Doação de sangue

Estão aptos a doar sangue candidatos em bom estado de saúde, idade entre 16 anos e 69 anos, peso acima de 50 quilos. Menor de 18 anos somente com termo de autorização dos pais ou responsável legal. É necessário portar documento de identidade original, com foto, válido em todo território nacional. Mais informações sobre o serviço de doação, palestras e hemotur, através dos telefones: (79) 3225-8000, 3225-8039 e 3259-3174.


Fonte: Com informações do SES