Sergipe

05/09/2017 às 11h25

Sindicatos aceitam acordo proposto pela gestão da Saúde

Assessoria de comunicação

Os Sindicatos dos Enfermeiros do Estado de Sergipe (Seese), dos Agentes Comunitários de Saúde e de Endemias (Sacema) e dos Trabalhadores da Área da Saúde (Sintasa) aceitaram em assembleia, no final da tarde desta segunda-feira, 4, o acordo proposto pela secretária municipal da Saúde, Waneska Barbosa.  As propostas sugeridas pelos gestores da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) aconteceram durante uma reunião realizada pela manhã com representantes dos três sindicatos no gabinete da SMS. À tarde eles se reuniram com as suas respectivas categorias e acataram o acordo.

“O impasse deixa de existir. É uma vitória dos servidores e uma recompensa para a população que ficou sem o atendimento pleno durante mais de 50 dias de greve. Nós acreditamos no compromisso do servidor e estamos trabalhando para reestruturarmos a rede de saúde pública de Aracaju. Porque é do conhecimento de todos que pegamos uma gestão desestruturada. Estamos usando as emendas parlamentares para comprar equipamentos e fazer a reestruturação do ambiente de trabalho”, enfatizou a secretária Waneska.

O acordo, proposto e aceito pelas categorias, estabelece que enfermeiros e técnicos de enfermagem realizem quatro visitas domiciliares a mais por mês até dezembro deste ano para suprir a demanda na Rede de Atenção Primária. Já para os profissionais dessas duas categorias que trabalham na Rede de Urgência e Emergência, a sugestão é de uma hora de compensação por cada plantão gerador da falta até o final do ano.  No caso dos agentes comunitários de saúde e de endemias o número de visitas seria de 8 a mais por mês até dezembro. 

“A atual gestão é parceira, estamos fazendo de tudo para a melhoria das condições de trabalho dos nossos servidores. Estamos sempre abertos ao diálogo, um exemplo disso é a reabertura da mesa de negociação no dia 14. A situação financeira da Prefeitura, e portanto da Secretaria, não é boa, por isso não podemos ainda garantir um reajuste, mas o que estiver ao nosso alcance vamos fazer. Por exemplo, o que foi descontado será pago em folha suplementar até o mais tardar até a próxima sexta-feira, 8 . Já conversei com o secretário  de Planejamento, Orçamento e Gestão, Augusto Fábio, que se propôs a colocar sua equipe trabalhando diuturnamente, a começar desta segunda para no mais tardar na sexta todos os servidores que aceitaram o acordo receberem em folha suplementar”, concluiu a secretária.

 


Fonte: Assessoria de comunicação